Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Programa de concessão de bolsas no exterior é retomado depois de um ano de interrupção
Início do conteúdo da página
ProUni

Bolsista número 1 milhão quer uma medicina mais humana

  • Segunda-feira, 23 de janeiro de 2012, 16h07
Vitor Lima Lobo, 20 anos, é o milionésimo estudante a conquistar uma bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni). Ele entrou no curso de medicina da Universidade Católica de Brasília. O registro de 1 milhão de bolsistas foi alcançado no processo seletivo que está em curso.

Ainda surpreso e feliz com a conquista, o estudante, que nasceu e reside em Goiânia, considera que os médicos no país devem mudar um pouco. “Não se pode tratar o paciente como um número, dar uma receita sem olhar na cara. O médico precisa ouvir, ser mais humano”, diz.

Filho único de Manoelita de Fátima, servidora pública aposentada pelo Estado de Goiás, Vitor não conhece o pai. Bolsista, o estudante fez todo o ensino médio em escola privada e depois conseguiu bolsa para fazer cursinho preparatório para vestibular e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Nesta segunda-feira, 23, ele está em Brasília para participar da solenidade promovida pela presidenta Dilma Rousseff para celebrar a milionésima bolsa do ProUni. É também a segunda vez que o estudante vem a Brasília, cidade onde vai morar a partir de agora.

Com boa pontuação no Enem 2011, Vitor garantiu a vaga na Católica de Brasília e já fez a matrícula. As aulas começam em 6 de fevereiro. Além da bolsa integral do ProUni, o estudante tem direito à bolsa permanência de R$ 360,00 mensais para custeio próprio. Todo bolsista integral do ProUni matriculado em curso presencial com, no mínimo, seis semestres, e com carga horária média ou superior a seis horas por dia, pode requerer a bolsa permanência.

Persistência – Antes do resultado, que Vitor Lobo considera uma vitória da persistência, ele fez diversas tentativas de ingresso no curso de medicina, e para testar seus conhecimentos fez vestibulares também em outras áreas. Em 2010 e 2011, prestou vestibulares na Universidade Federal de Goiás (UFG) e não passou. Em 2011 fez vestibular para direito na Universidade de Brasília (UnB) e passou, mas não fez a matrícula e decidiu continuar estudando para medicina.

No final de 2011, verificando as possibilidades na área das engenharias e cansado de fazer cursinho, Vitor tomou a decisão de tentar pela última vez uma vaga em medicina, desta vez usando a nota do Enem. Também com a nota do Enem, se inscreveu no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para engenharia civil na Universidade Federal de Tocantins (UFT), e ainda prestou vestibulares para engenharia no UnB e na UFG.  Antes de saber que tinha conquistado a vaga na Universidade Católica de Brasília, foi selecionado para engenharia civil na UFT. Na UnB e na UFG ainda não tem resultado.

ProUni
– Criado em 2004, o ProUni concedeu as primeiras bolsas de estudos integrais e parciais de 50% do valor da mensalidade no início de 2005. De 2005, ao primeiro processo seletivo de 2012, o programa colocou em cursos de graduação em instituições privadas de ensino superior 1 milhão de estudantes.

Ionice Lorenzoni


Confira
a página eletrônica do ProUni.
Assunto(s): educação superior , ProUni
X
Fim do conteúdo da página