Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias
Início do conteúdo da página
Editais

Programas da Capes oferecem mais de 400 bolsas no exterior

  • Quarta-feira, 20 de dezembro de 2017, 13h46


A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, divulgou quatro editais com mais de 400 bolsas, todas no exterior, para os programas Professor Visitante (PVE), Pós-doutorado, Doutorado-sanduíche (PDSE) e Doutorado-pleno.

Os interessados em concorrer a bolsas de doutorado-pleno, pós-doutorado ou professor visitante têm até 19 de janeiro de 2018 para se inscrever nas páginas dos programas. Para o doutorado-sanduíche, as inscrições, na página da Capes, vão de 19 de fevereiro a 23 de março, após seleção interna pelas instituições de ensino superior. Os candidatos devem observar os requisitos descritos em cada edital. O resultado dos selecionados deve ser divulgado em junho e o início dos estudos está previsto para o período de agosto a novembro de 2018.

De acordo com a coordenadora de candidaturas a bolsas e auxílios do exterior da Capes, Vanessa Fernandes, o maior ganho para esses pesquisadores é em formação de recursos humanos internacionalizados para o Brasil e para os programas de pós-graduação brasileiros. “A ideia é enviar estudantes para estudar fora do Brasil e, depois, que eles tragam experiências inovadoras, ganhos de produção científica e outras formas diferentes de realizar estudos e trabalhos”, explicou. “O ganho para o pesquisador da experiência internacional é uma formação diferenciada, pois ela é feita fora do Brasil e traz um ganho no geral para os programas de pós-graduação brasileiros. ”

O PVE oferece bolsas para a realização de estudos avançados após o doutorado e destina-se a pesquisadores ou docentes que possuam vínculo empregatício com instituição brasileira de ensino ou pesquisa. São duas categorias: Júnior, para professor ou pesquisador que possua até 12 anos de doutoramento; e Sênior, para professor ou pesquisador com mais de 12 anos de doutoramento. Ambas as categorias pressupõem vínculo empregatício.

Serão concedidas até 200 bolsas, sendo 100 para cada categoria. A duração será definida na concessão, com base na duração aprovada pelas instituições de origem e de destino e pelo cronograma de execução do projeto, podendo variar entre quatro e 12 meses, prorrogáveis por até seis.

O Pós-doutorado oferta bolsas para estudos avançados fora do Brasil posteriores à obtenção do título de doutor e destina-se a pesquisadores ou docentes com menos de oito anos de formação doutoral e que não possuam vínculo empregatício. Não são aceitas inscrições de estudantes em fase de conclusão de curso.

Para essa modalidade, serão concedidas até 100 bolsas. A duração será definida na concessão com base na duração aprovada pela instituição de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar de seis a 12 meses, prorrogáveis por até seis.

Estágio – No PDSE são ofertadas bolsas de estágio em pesquisa de doutorado no exterior de forma a complementar os esforços despendidos pelos programas de pós-graduação no Brasil na formação de recursos humanos de alto nível para inserção nos meios acadêmico, de ensino e de pesquisa no país.

Alunos regularmente matriculados em cursos de doutorado no Brasil realizam parte do curso no exterior, retornando e permanecendo no país para a finalizar os créditos e defesa de tese. As bolsas são destinadas aos estudantes regularmente matriculados (com notas de 4 a 7 na avaliação quadrienal de 2017 da Capes) e que comprovem qualificação para usufruir da oportunidade de aprofundamento teórico, coleta ou tratamento de dados, ou desenvolvimento parcial da parte experimental da tese a ser defendida.

Cada programa de doutorado fará jus a uma cota de 12 meses para o ano de 2018, o que equivale a 12 mensalidades. A quantidade de bolsistas pode variar, conforme o interesse da coordenação do programa nas instituições de ensino, o mérito e a duração das propostas apresentadas. Já duração da bolsa é de, no mínimo, seis meses e de, no máximo, 12.

Complemento – O programa Doutorado-pleno oferece bolsas como alternativa complementar às possibilidades oferecidas pelos programas de pós-graduação no Brasil. O edital ofertará até 100 bolsas incialmente concedidas por um período de, no máximo, 12 meses. A renovação da concessão é condicionada ao desempenho acadêmico satisfatório do estudante.

A duração da bolsa será definida com base na duração aprovada pela instituição de destino e cronograma de execução do projeto proposto, não podendo ultrapassar 48 meses, com vigência até o mês de defesa da tese.

Para os candidatos selecionados que já estejam realizando o doutorado no exterior, será deduzido da duração total da bolsa o tempo já cumprido com o curso antes da concessão da bolsa, considerando o início das atividades acadêmicas informadas pela instituição à qual estão vinculados. Caso o doutorado não seja concluído dentro do período de concessão, poderá ser requerida pelo bolsista a extensão da permanência no exterior, por no máximo 12 meses.

Acesse aqui os editais:

Edital 45/2017 – Professor Visitante no Exterior

Edital 46/2017 – Pós-doutorado no Exterior

Edital 47/2017 – Doutorado-sanduíche no Exterior

Edital 48/2017 – Doutorado-pleno no Exterior

Assessoria de Comunicação Social

 

Assunto(s): Capes , bolsas , exterior
X
Fim do conteúdo da página