Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Seminário debate educação integral

    Com o objetivo de socializar boas práticas de educação integral, a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do MEC (Secad) realiza o I Encontro Nacional dos Coordenadores dos Programas Mais Educação e Escola Aberta e a I Mostra Nacional de Educação Integral, de 9 a 12 de dezembro, na Academia de Tênis, em Brasília. O encontro vai reunir 450 gestores das secretarias municipais e estaduais de educação, dos ministérios parceiros, acadêmicos, organizações não governamentais e organismos internacionais.

    A abertura será na Escola Parque da superquadra 308 Sul. Em quatro dias, o evento oferecerá 12 mesas temáticas que debaterão temas como alimentação escolar, gestão e financiamento, relação escola-comunidade, saúde, esporte e lazer na escola e novos perfis profissionais. Haverá, ainda, sete painéis sobre políticas e perspectivas da educação integral, currículo escolar, formação de professores, construção de indicadores para avaliação de políticas públicas, entre outros assuntos.

    Durante a semana, serão lançados materiais como livros, álbum temático e vídeos. A proposta do encontro também é definir uma agenda de educação integral para 2009. De acordo com a diretora de Educação Integral da Secad, Jaqueline Moll, uma das grandes metas para o ano que vem é a consolidação de centros colaboradores em educação integral nas universidades públicas.

    “Para que possamos construir uma política sustentável de educação integral a médio e longo prazo, é preciso que as universidades entrem nesse debate, acompanhem a implementação dessas políticas, trabalhem na  produção de conhecimento novo”, explica Jaqueline. A diretora acredita que o   seminário vai fomentar o diálogo entre gestores e acadêmicos.

    Programas – O Mais Educação teve início este ano e faz parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE). O programa amplia de quatro para, no mínimo, sete horas diárias o tempo educativo de alunos de escolas públicas. Participam 1.409 escolas, que contemplam 387 mil estudantes em todo o país. A perspectiva, segundo Jaqueline, é alcançar 5 mil escolas no próximo ano.

    Já o Escola Aberta abre as portas das escolas para alunos e comunidade aos sábados e domingos, para atividades culturais, esportivas e de formação profissional. Hoje, o programa abarca 2.069 escolas em 86 municípios e 21 estados. Isso significa um atendimento de cerca de 1,5 milhão de alunos, sem contar as outras pessoas da comunidade.

    Segundo Jaqueline, os dois programas são complementares. “Eles compõem um conjunto de estratégias para diminuir a desigualdade educacional no país, porque atuam em áreas de vulnerabilidade social. É legítimo que a mesma escola em que, durante a semana, os alunos ampliam seu tempo educacional, seja aberta no fim de semana, com monitores para atender a comunidade com diversas atividades.” 

    Letícia Tancredi

Fim do conteúdo da página