Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Plataforma contém títulos especializados em radiologia

    Estudantes e pesquisadores da área da saúde encontram no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) várias revistas científicas voltadas especificamente para as categorias de radiologia médica, medicina nuclear e diagnóstico por imagem. Entre os títulos, está o periódico Radiology, editado pela Radiological Society of North America (RSNA).

    A história da radiologia começou em 1895, com a descoberta experimental dos raios-x pelo físico alemão Wilhelm Conrad Roentgen. As aplicações médicas da descoberta revolucionaram a medicina, pois havia se tornado possível a visão do interior dos pacientes. Com o passar dos anos, o método evoluiu e assumiu uma abrangência universal na pesquisa diagnóstica do ser humano. As informações são da Sociedade Paulista de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (SPR).

    Ainda de acordo com a SPR, a primeira radiografia realizada no Brasil foi em 1896. A primazia é disputada por alguns pesquisadores como Silva Ramos, de São Paulo; Francisco Pereira Neves, do Rio de Janeiro; e Alfredo Brito, da Bahia. Como a história não relata dia e mês, conclui-se que as diferenças cronológicas sejam muito pequenas.

    Publicado regularmente desde 1923, o periódico Radiology tem sido reconhecido como referência para a pesquisa atual, clinicamente relevante e de alta qualidade no campo da radiologia. A cada mês, a revista científica publica, aproximadamente, 300 páginas de pesquisas originais revisadas por pares, com comentários balanceados sobre artigos significativos e pareceres especializados sobre novas técnicas e tecnologias.

    A edição completa de julho de 2017 já está disponível para usuários de instituições participantes do Portal de Periódicos. O volume 284 apresenta um relatório especial sobre diretrizes de acesso livre para o gerenciamento de nódulos pulmonares incidentais detectados em imagens, além de artigos científicos que tratam de investigação de mama, cardíaca, gastrointestinal, urogenital, musculoesquelética, pediátrica e outros tópicos.

    Portal –Portal de Periódicos da Capes é uma biblioteca virtual que reúne e disponibiliza a instituições de ensino e pesquisa no Brasil o melhor da produção científica internacional. A plataforma possui acervo de mais de 38 mil títulos com texto completo, 134 bases referenciais, 11 bases dedicadas exclusivamente a patentes, além de livros, enciclopédias e obras de referência, normas técnicas, estatísticas e conteúdo audiovisual.

    O portal foi criado tendo em vista o déficit de acesso das bibliotecas brasileiras à informação científica internacional, dentro da perspectiva de que seria demasiadamente caro atualizar esse acervo com a compra de periódicos impressos para cada uma das universidades federais. Foi desenvolvido ainda com o objetivo de reduzir os desnivelamentos regionais no acesso a essa informação no Brasil.

    É considerado um modelo de consórcio de bibliotecas único no mundo e é inteiramente financiado pelo governo brasileiro. É também a iniciativa do gênero com a maior capilaridade no planeta, cobrindo todo o território nacional.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações da Capes

  • Instituto federal da Bahia capacita inspetores da Anvisa

    O laboratório de controle de qualidade para a radiologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia é considerado um dos melhores da América Latina na área de física radiológica. Por isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mantém uma parceria com o instituto federal para capacitação de inspetores que avaliam a qualidade do serviço de radiologia oferecido por clínicas e hospitais em todo o país.


    “Existem cerca de seis mil equipamentos de radiografia antigos em uso no Brasil, que produzem uma superexposição de radiação aos pacientes, sobretudo de pediatria, podendo causar câncer, catarata e até esterilidade”, diz o professor do instituto federal da Bahia, Marcus Navarro, coordenador do laboratório de física radiológica. A intenção dos cursos de capacitação oferecidos pelo instituto é ensinar os inspetores a analisar os aparelhos, identificar riscos e detectar falhas nos procedimentos de diagnóstico.


    O laboratório do instituto tem todos os equipamentos que podem ser avaliados em um controle de qualidade, desde aparelhos de raios X odontológicos até os de mamografia e tomografia. Além disso, os professores são físicos com formação específica na área radiológica; quatro deles, com doutorado.


    De acordo com o especialista em regulação e vigilância sanitária da Anvisa, João Henrique Souza, o instituto federal da Bahia foi escolhido para capacitar os inspetores por causa da boa estrutura e da experiência na área de radiação. “Ao melhorar a estrutura radiológica nos hospitais e clínicas, é possível fazer uma detecção precoce das doenças, aumentando as chances de cura dos pacientes, com menos riscos sanitários”, ressalta.


    O laboratório de física radiológica do instituto tem certificação para funcionamento emitida pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. A comissão é responsável pelo planejamento, orientação, supervisão e fiscalização das atividades nucleares no Brasil.


    A licença é válida até 2013 e possibilita a realização de atividades de ensino, pesquisa e extensão, pelo Núcleo de Tecnologia em Saúde do instituto. Além da capacitação dos inspetores, o núcleo desenvolve projetos na área de controle de risco e proteção radiológica em radiologia médica, assessora secretarias de saúde do estado e dos municípios e dá apoio às atividades do novo curso superior de tecnologia em radiologia da instituição.

    Assessoria de Comunicação Social

    Confira as notícias sobre os Institutos Federais

  • Radiologia

    Radiologia

    Radiologia 2


Fim do conteúdo da página