Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Ministério da Educação
Início do conteúdo da página
  • Estudantes receberão medalhas em cerimônia de premiação nesta terça

    A premiação da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) 2016, maior competição estudantil do país, ocorrerá nesta terça-feira, 14, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Serão entregues 501 medalhas de ouro aos estudantes vencedores.

    Em sua 12ª edição, a Obmep registrou mais de 18 milhões de inscritos. Além dos medalhistas de ouro, a competição conferiu 1,5 mil medalhas de prata, 4.501 de bronze e 42.482 menções honrosas. A ação é promovida pelos ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, com realização do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

    “Essa olimpíada tem vários benefícios. O primeiro é detectar alunos que tenham talento para a matemática, por meio de uma prova que não requer apenas o conhecimento da matemática, mas, também, de raciocino lógico e criatividade”, afirma o diretor adjunto do Impa, Cláudio Landin.

    Além das medalhas, os ganhadores recebem bolsa para participação em programas de iniciação científica. “Isso permite que tenham contato com outros alunos de matemática e com universidades de todo país; é o primeiro contato deles com este ambiente universitário. Todos os anos descobrimos diversos alunos com muito talento que tomam o caminho de cursos como a engenharia”, acrescenta Landin.

    Competição – O torneio é destinado a estudantes do sexto ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio. Na edição de 2016, 99,6% dos municípios brasileiros tiveram pelo menos um jovem concorrendo. Minas Gerais foi o estado que registrou maior número de medalhistas e estudantes recebendo menções honrosas: um total de 11.242, sendo 125 também medalhas de ouro.

    A mineira Gabriela Chaves Santos, 16 anos, foi uma das vencedoras da olimpíada este ano. Ganhou medalha de ouro pela escola estadual Coronel Xavier Chaves, instituição que leva o nome da cidade, em Minas Gerais. “Eu ganhei em 2014 e não pude vir ao Rio em 2015. Estudei e me dediquei muito em 2016 para poder estar aqui. Estou muito feliz”, comemora, ao informar que a premiação ocorre no mesmo dia de seu aniversário. “Foi um presente”.

    Outro vencedor é o pernambucano Lucas Coelho Bida, de 13 anos. “Essa medalha é um passo para meu futuro. Pode abrir caminho para eu me realizar profissionalmente. Não estava esperando, mas estou muito feliz”, comenta o estudante do sétimo ano da Escola Ginásio Municipal Laudelino Freire de Mororó, no município de Santa Filomena (PE). Esta é a segunda Obmep da qual Lucas participa e a primeira em que conquista ouro. “Concorri em 2015 e fiquei com medalha de bronze na época”, lembra.

    Das 47.474 escolas inscritas, 13.930 são rurais. O total de alunos participantes foi de 1,6 milhão, dos quais 322 conquistaram medalhas. A premiação da Obmep sempre ocorre no ano seguinte à sua edição. A de 2017 já foi concluída e o resultado será divulgado no próximo dia 22. Como novidade, a disputa deste ano trouxe a inclusão de escolas privadas.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Olimpíada de matemática terá novas provas em 16 de setembro

    As provas para a segunda fase da 13ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas 2017 (Obmep), serão aplicadas em 16 de setembro. Nesta edição foi batido o recorde de instituições de ensino inscritas, totalizando 53.230, atingindo 99,6% dos municípios brasileiros. No total, estão classificados para fazer a segunda fase 941.022 alunos. Destes, 903.176 estudantes são de escolas públicas e 37.846 de instituições privadas de ensino.

    A prova, que será realizada às 14h30 de 16 de setembro, pelo horário de Brasília, conta com seis questões dissertativas que valem 20 pontos cada. Os estudantes terão três horas para explicar o raciocínio usado para resolver as questões. As provas serão realizadas em 9.400 centros de aplicação, em todas as regiões do país.

    A Obmep é a maior competição estudantil do país e, nesta edição, bateu o recorde no número de instituições de ensino inscritas, segundo dados do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa). A competição nacional é destinada aos alunos do sexto ano do fundamental ao terceiro ano do ensino médio e, pela primeira vez, contará com alunos das escolas particulares de 4.472 colégios.

    As provas serão realizadas em 9.400 centros de aplicação em todo o país. A olimpíada de matemática é a maior competição estudantil do país e tem o objetivo de estimular o estudo de matemática e de revelar novos talentos, promovendo inclusão social por meio do conhecimento.

    Diferenças – Durante a primeira fase da olimpíada, os estudantes resolveram uma prova com questões de múltipla escolha, de caráter eliminatório, com 20 questões totalizando 20 pontos. Já na segunda fase, os alunos classificados farão prova com seis questões dissertativas, valendo 20 pontos cada. A prova terá duração de três horas e os participantes terão de expor o raciocínio matemático usado para resolver os problemas.

    Prêmios – Os prêmios para alunos de instituições públicas consistem em 500 medalhas de ouro, 1,5 mil de prata, 4,5 mil de bronze e até 46,2 mil menções honrosas, além de kits didáticos e a possibilidade de participar, como bolsista, do Programa de Iniciação Científica Jr (PIC) em universidades. Para as instituições particulares, serão 25 medalhas de ouro, 75 de prata, 225 de bronze e até 5,7 mil menções honrosas.

    Os resultados da primeira etapa e os locais de prova para a segunda fase estão disponíveis na página da Obmep na internet.

    Assessoria de Comunicação Social 

  • Professores de matemática têm até dia 28 de junho para inscrições

     

    Luciano Marques, do Portal MEC

    Para melhorar a qualidade do ensino de matemática em escolas públicas e estimular novas didáticas em salas de aula e atividades extraclasses, professores da área terão a oportunidade de participar da OBMEP na Escola. O Programa Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas está com inscrições abertas até sexta-feira, 28 de junho, pelo site do projeto.

    Dividido em duas etapas, o programa selecionará os candidatos este ano por meio da Prova de Habilitação, que ocorrerá em 28 de setembro. Para isso, o interessado deve possuir pelo menos dois anos de experiência no ensino básico e ter licenciatura em matemática. Após o processo seletivo, se o professor inscrito for aprovado, participará do cronograma que vai de março a setembro de 2020.

    De acordo com o edital, o projeto estimula:

    • a adoção em sala de aula de novas práticas pedagógicas;
    • a utilização de material didático produzido pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) para a OBMEP;
    • a criação de atividades extraclasse, como provas e bancos de questões, vinculadas às provas da Olimpíada.

    Durante o período do programa, os docentes serão orientados para a elaboração de conteúdos programáticos, seguindo a prática de resolução de problemas, e trabalhos com grupos de alunos selecionados em suas escolas ou em escolas vizinhas. Tudo é feito para que os docentes recebam formação para aplicar a matemática mais avançada e, assim, preparar alunos para grandes eventos da disciplina, como a Olimpíada Brasileira de Matemática.

    O programa, realizado pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), conta ainda com o patrocínio de bolsas do Itaú Social. A iniciativa também é apoiada pelo Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

     

  • Provas da primeira fase reúnem mais de 18 milhões de alunos

    Em todo o país, milhares de estudantes e professores de escolas públicas iniciam as aulas deste semestre com o desafio de buscar bons resultados na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep).

    São 18,7 milhões de alunos da educação básica pública e cerca de 150 mil professores participantes. A primeira fase de provas acontece no próximo dia 17, em 44,6 mil escolas, localizadas em 5.504 municípios (o país tem 5.565) nas 27 unidades da Federação.

    Dados da coordenação da olimpíada mostram que o maior contingente de estudantes inscritos, 7,1 milhões, cursa o ensino médio; 6,2 milhões estão no sexto ou sétimo ano do ensino fundamental; e 5,3 milhões, no oitavo ou nono ano do ensino fundamental.

    Para cada nível de ensino serão aplicados testes de conhecimentos matemáticos, de acordo com os conteúdos das séries envolvidas. Cada prova tem 20 questões objetivas, com cinco opções de respostas. O regulamento diz que o aluno deve preencher o cartão-resposta e que não precisa apresentar os cálculos. O tempo para responder as questões é de duas horas e trinta minutos. A correção será feita nas escolas, seguindo instruções e gabaritos elaborados pela direção da Obmep.

    A segunda fase da olimpíada será em 5 de novembro. Nesta etapa, que define os medalhistas de ouro, prata e bronze, e as menções honrosas, as provas serão aplicadas em centros de ensino, por fiscais contratados pela coordenação da olimpíada. A premiação está prevista para fevereiro de 2012.

    A Obmep é promovida pelos ministérios da Educação e de Ciência e Tecnologia, realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura Aplicada (Impa) com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). O objetivo é estimular o estudo da matemática entre alunos e professores da educação básica.

    Ionice Lorenzoni


    Consulte a página da Obmep.
Fim do conteúdo da página