Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Base Comum é tema de evento internacional sobre educação

    A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi um dos temas abordados durante a quinta edição do Educação 360, encontro internacional que pretende discutir a melhoria da educação no mundo. Promovido pelos jornais O Globo e Extra, o evento acontece no Museu do Amanhã e no Museu de Arte do Rio (MAR), no Rio de Janeiro.

    O Educação 360, que teve início nesta segunda-feira, 24, contou com a participação do presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Eduardo Deschamps, durante o painel Currículo de qualidade: Educação para o desenvolvimento equitativo e sustentável, que ocorreu nesta terça-feira, 25. De acordo com ele, o Brasil possui aproximadamente 200 mil escolas que abrigam mais de 40 milhões de alunos e 2 milhões de professores. 

    Ele defendeu que é importante que os currículos escolares sejam tratados com dedicação, e que o país tem alcançado esse objetivo. “Conseguimos fazer com que a BNCC se tornasse uma política de estado. A questão curricular precisa ser tratada como uma política de estado, e não de governo”, frisou.

    Deschamps destacou que além de discutir quais os direitos e os objetivos de aprendizagem dos estudantes, a BNCC é uma ferramenta para combater a desigualdade educacional brasileira. “Se a gente continuar tendo uma escola completamente desigual já no começo da formação, eu vou continuar reproduzindo essa desigualdade”, alertou o presidente do CNE.  Ele também disse que a implementação da  Base deve contemplar questões como avaliação, formação de professores, material didático e contratação de docentes.

    Assessoria de Comunicação Social

  • MEC abre evento internacional Educação 360

    O secretário de Educação Básica do MEC, Janio Macedo, em palestra no Educação 360. Foto: Shismênia Oliveira/MEC.


    Guilherme Pera e Shismênia Oliveira, do Portal MEC

    Tornar o Brasil referência em educação básica na América Latina até 2030 é o principal objetivo do Compromisso Nacional pela Educação Básica, lançado em julho. Em palestra no Rio de Janeiro nesta segunda-feira, 16 de setembro, no evento Educação 360, o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Janio Macedo, destacou que a iniciativa deve ser política de Estado, e não só de um governo.

    Assim como fez ao firmar o Compromisso, Macedo ressaltou o trabalho em conjunto com o Conselho dos Secretários Estaduais de Educação (Consed) e com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

    O secretário disse que toda a articulação é feita em conjunto com as entidades, pois são estados e municípios os responsáveis pela educação básica. “Cabe ao MEC trabalhar como um agente indutor, congregar essas forças todas para que a política possa ser efetivada”, disse.

    Composto educacional – O projeto de implementar 216 escolas cívico-militares até 2023 é parte do Compromisso e foi abordado pela plateia. O MEC vai destinar R$ 54 milhões para adaptar 54 colégios ao modelo já em 2020.

    Segundo o secretário, a iniciativa faz parte de um “composto educacional”, que inclui ampliação da carga horária no ensino de 4 para 5 horas no ensino fundamental, assim como do Ensino Médio em Tempo Integral e do Novo Ensino Médio.

    Formação de professores e BNCC – A formação de professores deve estar em sintonia com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), observou o secretário. O motivo: a BNCC “traz um novo conceito educacional para o aluno como também para o professor”.

    “A gente desenvolveu, nesse ciclo educacional, os pilares que envolvem educação infantil, ensino fundamental anos iniciais, ensino fundamental anos finais, ensino médio, educação de jovens e adultos e a formação de professores tanto inicial quanto continuada”, explicou Macedo.

    EJA e ensino técnico – O desafio de manter jovens e adultos em sala de aula é o fato de eles não estarem na série/ano que corresponde à idade. E muitos têm que trabalhar para sustentar a família.

    A Educação de Jovens e Adultos (EJA) deve, segundo Janio Macedo, estar atrelada ao ensino técnico. “Ao agregar a educação de jovens e adultos ao ensino técnico profissional, você traz a possibilidade de essa população se inserir no mercado de trabalho com uma nova profissão, de tal sorte a melhorar sua renda familiar”, disse.

    Creches – O modelo de creche deve se adaptar ao município para que haja alocação mais eficiente de recursos e a instituição de ensino seja melhor. Esse é o norte que o MEC quer dar ao Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

    “Temos que ouvir do Consed e da Undime para nos ajudar nesse trabalho, que nós possamos estabelecer os modelos adequados à situação do município e não ao contrário. Podemos fazer uma creche mais simples, mais barata, que crie condições para o município fazer a gestão dessa creche”, disse.

    O Educação 360 é uma iniciativa dos jornais O Globo e Extra para debater a educação. Está na sexta edição. Neste ano, vai até terça-feira, 17. O secretário de Educação Básica do MEC participa do evento a convite da organização.

    16/09/2019 - Compromisso Nacional pela Educação Básica - Secretário Janio Macedo no Evento Educação 360. Foto:Shismenia/MEC

Fim do conteúdo da página