Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Diversidade: legislação é tema de fóruns
Início do conteúdo da página
  • Entre as missões do grupo de trabalho estará a de encontrar alternativas para ampliar o acesso ao livro e à leitura nas escolas e comunidades (foto: José Luiz Bittar/MEC – 3/6/10)Os ministros da Educação, Renato Janine Ribeiro, e da Cultura, Juca Ferreira, assinaram portaria interministerial, publicada nesta sexta-feira, 21, que institui grupo de trabalho específico para discutir a ampliação e o aprofundamento de projetos comuns, como o Mais Cultura nas Escolas e o Mais Cultura nas Universidades. Formado por dez integrantes, cinco de cada ministério, o grupo terá 90 dias para a execução do acordo de cooperação.

    Também caberá ao grupo de trabalho definir soluções para qualificar a infraestrutura cultural e estimular a política de compras públicas, com aquisição de acervos de livros de arte e mídias diversas (discografia, filmografia, entre outros) para professores e estudantes de escolas públicas.

    Outra responsabilidade do grupo será encontrar alternativas para ampliar o acesso ao livro e à leitura na escola e na comunidade e universalizar a presença da cultura e das artes nas instituições de educação básica, superior e técnico-profissionalizante.

    A Portaria Interministerial nº 6/2015, que institui o grupo de trabalho, foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 21.

    Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Cultura

  • Um total de R$ 20 milhões beneficiará 18 instituições federais de ensino superior contempladas com recursos para executar seus planos de cultura. Elas foram selecionadas pelo programa Mais Cultura nas Universidades, uma parceria entre os ministérios da Educação e da Cultura destinada a apoiar e incentivar a valorização e a difusão das manifestações culturais entre as comunidades acadêmicas. O resultado da seleção foi publicado na última sexta-feira, 10, no Diário Oficial da União.

    Foram classificadas 98 instituições, e contempladas as 18 melhor classificadas. O repasse será efetuado em duas parcelas, sendo a primeira prevista para o segundo semestre deste ano e a segunda, para 2016. O programa Mais Cultura nas Universidades tem como objetivo apoiar atividades realizadas em escolas públicas, e ações de criação e fomento de rádios e tevês universitárias, produção de festivais culturais universitários, criação de grupos de pesquisa e de novos cursos de pós-graduação em temas ligados à cultura, criação de museus para preservação da história das universidades e a reestruturação e compra de equipamentos para espaços de ensino e pesquisa já existentes.

    O programa foi lançado no final do ano passado e teve inscrições abertas até o dia 23 de março. Suas ações serão desenvolvidas ao longo de 12 a 24 meses, a partir de um ou mais dos seguintes eixos temáticos: educação básica; arte, comunicação, cultura das mídias e audiovisual; arte e cultura digital; diversidade artístico-cultural; produção e difusão das artes e linguagens; economia criativa, empreendedorismo artístico e inovação cultural; arte e cultura: formação, pesquisa, extensão e inovação, e memória, museus e patrimônio artístico-cultural.

    Dentro do Ministério da Cultura, o programa é de competência da Secretaria de Educação e Formação Artística e Cultural (Sefac) e, no Ministério da Educação, da Secretaria de Educação Superior (Sesu). Para a titular da Sefac, Juana Nunes, o processo foi um grande avanço na relação com a instituições, pois todas as universidades e praticamente todos os institutos federais participaram da disputa, construindo seus plano de cultura em diálogo com os diferentes departamentos e instâncias das instituições, relacionando os eixos do edital e dialogando com as comunidades dos territórios onde estas estão inseridas.

    “É uma vitória para nós, do Ministério da Cultura, que a educação, cada vez mais, venha absorvendo a ideia de que a cultura e a educação têm que andar juntas”, disse ela. “O projeto das universidades perpassa a construção de um projeto cultural que leva em conta a extensão na área da cultura, pesquisa e o fortalecimento dos cursos de arte das instituições, para pensá-las, inclusive, como espaços culturais abertos a toda a comunidade.”

    Para o diretor de políticas e programas de graduação do MEC, Dilvo Ristoff, a criação de um programa de extensão universitária voltado especificamente para a cultura dá a ela – dentro do enorme conjunto de programas e projetos que compõem as muitas linhas de ação da extensão universitária – “uma nova dimensão e um destaque sem precedentes no meio acadêmico”. Segundo ele, “a cultura, historicamente à margem das ações extensionistas, passa a conquistar, com este programa, uma decisiva centralidade”.

    Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Cultura

    Confira a lista das universidades por região

  • Os ministérios da Cultura (MinC) e da Educação divulgaram, nesta sexta-feira, 12, a lista preliminar das instituições classificadas no processo seletivo do programa Mais Cultura nas Universidades, que destinará R$ 20 milhões para a realização de projetos que desenvolvam e fortaleçam a arte e cultura brasileiras, com ênfase na inclusão social e no respeito e reconhecimento da diversidade cultural. Cada instituição contemplada receberá entre R$ 500 mil e R$ 1,5 milhão.

    Nesta primeira edição, o programa recebeu adesão de todas as universidades federais e da quase totalidade dos institutos federais do país. A lista preliminar apresenta as instituições habilitadas e não habilitadas no processo de seleção. Os planos não habilitados são aqueles que não respeitaram o item 4.2 do edital, ou seja, constituíam mais de uma proposta. As notas dadas ao comitê técnico para os planos de cultura inscritos no edital serão enviadas aos endereços eletrônicos cadastrados de cada instituição proponente.

    As instituições podem entrar com recurso desta sexta-feira (12) até a próxima quarta-feira (17), por meio de formulário específico disponibilizado nesta página, que deve ser enviado para o endereço eletrônico Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. A lista com o resultado final do processo será publicada no dia 3 de julho.

    Instituído em parceria pelo MinC e pelo MEC, o Programa Mais Cultura nas Universidades permite o fortalecimento do ensino superior de graduação, pós-graduação e cursos técnicos nas áreas de cultura e arte, a partir do fomento aos planos de cultura que contemplem, em especial, o incremento e circulação da pesquisa em cultura, em seus diferentes níveis, o fomento da extensão universitária em cultura, a melhoria de equipamentos culturais de universidades e institutos federais e o estímulo e promoção de eventos, mostras, festivais, grupos, redes, ações e circuitos culturais.

    Cada plano de cultura precisou contemplar e relacionar um ou mais dos seguintes eixos temáticos: educação básica; arte, comunicação, cultura das mídias e audiovisual; arte e cultura digitais; diversidade artístico-cultural; produção e difusão das artes e linguagens; economia criativa, empreendedorismo artístico e inovação cultural; arte e cultura: formação, pesquisa, extensão e inovação; memória, museus e patrimônio artístico-cultural. O desenvolvimento dos planos de cultura terá duração de 12 a 24 meses.

    Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Cultura

    Confira a lista preliminar de instituições classificadas
    Leia o extrato
    no Diário Oficial da União
    Acesse o formulário
    para recurso
    Acesse o endereço
    eletrônico para envio de recursos

  • O Programa Mais Cultura nas Universidades, instituído conjuntamente entre MinC e MEC, possibilitará o fortalecimento do Ensino Superior de graduação, pós-graduação e cursos técnicos em Cultura e Arte, o incremento e circulação da pesquisa em cultura, em seus diferentes níveis, o fomento da extensão universitária em cultura, a melhoria de equipamentos culturais de universidades e institutos federais e o estímulo e promoção de eventos, mostras, festivais, grupos, redes, ações e circuitos culturais.

    O Programa pretende promover e fortalecer a construção dos Planos de Cultura das Instituições Federais de Ensino Superior e das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, desenvolvendo e fortalecendo o campo das artes e da cultura no país, focando a inclusão social e o respeito e reconhecimento da diversidade cultural.

    Cada Planos de Cultura precisou estar enquadrado em um dos seguintes eixos temáticos: Educação Básica; Arte, Comunicação, Cultura das Mídias e Audiovisual; Arte e Cultura Digitais; Diversidade Artístico-Cultural; Produção e Difusão das Artes e Linguagens; Economia Criativa, Empreendedorismo Artístico e Inovação Cultural; Arte e Cultura: Formação, Pesquisa, Extensão e Inovação; Memória, Museus e Patrimônio Artístico-Cultural. O desenvolvimento de cada plano de cultura deve ter duração de 12 a 24 meses.

    O programa vai investir R$ 20 milhões (Divididos em Planos de Cultura de R$ 500 mil a R$ 1,5 milhão.)

    Em sua 1ª edição o Programa recebeu adesão de todas as Universidades Federais e de 38, dos 40 Institutos Federais, presentes em todo o país, confirmando a necessidade latente do desenvolvimento de ações e projetos de cultura nas Instituições de Ensino Superior.

    A lista preliminar publicada hoje no DOU, apresenta as instituições classificadas e eliminadas no processo de seleção dos Planos de Cultura. Os Planos eliminados são aqueles que não respeitaram o item 4.2 do Edital, ou seja, enviaram mais de uma proposta.

    Recursos podem ser interpostos em até seis dias corridos a partir de hoje, por meio do preenchimento do formulário específico anexo, e deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

  • Fomentar a economia criativa no Rio Grande do Norte, fortalecer e ampliar programas culturais existentes e grupos artísticos. Esses são alguns dos objetivos do Plano de Cultura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), classificado em primeiro lugar, com nota 100, pelo programa Mais Cultura nas Universidades.

    A diretora do Núcleo de Arte e Cultura da UFRN, Teodora Alves, comemorou a classificação e acredita que se deve ao fato de o plano estar alinhado com as políticas nacionais e com o histórico da universidade na área cultural. “Trabalhamos muito para que o plano fosse bem estruturado, consistente e alinhado com os planos nacionais de educação, de cultura, com ações que já são desenvolvidas. Trabalhamos os saberes no âmbito da universidade, possibilitando o acesso da comunidade e os saberes da comunidade para a universidade”, afirma Teodora.

    O programa Mais Cultura nas Universidades é uma parceria entre os ministérios da Educação e da Cultura (MinC), destinada a apoiar e incentivar a valorização e a difusão das manifestações culturais das comunidades, com ações de extensão, pesquisa e inovação, pensando os campi como centros irradiadores de produção artística e cultural, tanto para circulação interna, com a realização de mostras, seminários e festivais, quanto externa, com atuação em escolas públicas e com parceria direta de artistas e grupos artísticos das regiões.

    "Nossa expectativa é consolidar o papel da arte e da cultura nas universidades e institutos, a partir dos próprios planos de cultura, que são o resultado da articulação das demandas de cada instituição em seus territórios", explica a secretária de Educação e Formação Artística e Cultural do Ministério da Cultura, Juana Nunes. O secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Marcelo Feres, destacou que a aplicação dos planos de cultura nos institutos federais promoverá a integração e a verticalização da educação básica à educação profissional e superior. "Vai estimular a produção cultural e acadêmica em benefício da consolidação e do fortalecimento dos arranjos produtivos, sociais e culturais locais", afirmou.

    Premiados – Com apenas cinco anos de existência, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP) recebeu com surpresa o segundo lugar. “Apesar do empenho na construção do Plano de Cultura, sabíamos que estávamos disputando com instituições qualificadas e mais antigas. Nossa proposta parte inicialmente do audiovisual para trabalhar outras linguagens artísticas, outras questões culturais. O desafio vai ser construir o diálogo educação e cultura com vistas no social”, conta o coordenador do Plano de Cultura, Alexandre Brito.

    As ações deverão ser desenvolvidas ao longo de 12 a 24 meses. A primeira ação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM), classificado em terceiro lugar, será mapear as comunidades de cultura e estabelecer parcerias. O Plano do IFTM pretende contribuir para o processo de preservação, ressignificação e valorização das comunidades do Triângulo Mineiro, integrando os diversos agentes culturais, educacionais e políticos, proporcionando o incentivo à valorização do protagonismo artístico. “Nosso plano vai além do edital. O edital será uma mola propulsora. Nossa expectativa é dar visibilidade às comunidades que vivem no entorno. Terá grande impacto na região porque as ações foram pensadas e articuladas com as comunidades locais”, conta o coordenador-geral do Plano de Cultura do IFTM, Dickson Pires.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Ministério da Cultura



  • Representantes dos ministérios da Educação e Cultura analisam projetos apresentados pelas instituições de educação superior (Foto: Janine Moraes/MinC) Quase 100% das instituições federais de ensino superior aderiram ao Programa Mais Cultura nas Universidades. Das 101 existentes, 98 apresentaram projetos culturais que estão sendo analisados até a próxima sexta-feira, 8, por equipe técnica dos ministérios da Cultura (MinC) e da Educação e representantes de universidades e da sociedade civil.

    A secretária de Educação e Formação Artística e Cultural (Sefac) do MinC, Juana Nunes, comemorou o sucesso do programa. “A cultura conquistou um espaço no planejamento dos projetos educacionais das instituições federais”, avaliou. “O Brasil vive uma intensa expansão do ensino superior, que está recebendo cada vez mais pessoas, se tornando uma universidade mais colorida. Entendemos que, nesse momento, cabe ao MinC, em parceria com o MEC, qualificar a educação brasileira, tornando o ambiente universitário mais acolhedor e agregando valor à educação”, disse Juana.

    O Programa Mais Cultura nas Universidades é uma ação do MinC e do MEC e tem por finalidade desenvolver e fortalecer o campo das artes e da cultura no país, com ênfase na inclusão social e no respeito e no reconhecimento da diversidade cultural.

    As instituições participantes tiveram que apresentar um Plano de Cultura, com base em seis eixos do edital. Os projetos serão classificados pela equipe técnica de acordo com os critérios do edital. Os recursos serão oriundos do MEC.

    “É um edital que reconhece as instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica que entraram em condições de igualdade com as instituições federais de ensino superior. É um desafio para as redes mobilizar toda a comunidade interna para discutir cultura e arte. É uma excelente provocação”, contou a representante do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Alessandra Paulon.

    Entende-se por planos de cultura os programas, projetos e ações culturais que valorizam, reconhecem, promovem e preservam a diversidade cultural nas instituições. “A intenção é avaliar o mérito e a diversidade dos planos, para que tenhamos ações contempladas em todas as regiões do país”, enfatizou o assessor especial para inovação da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC, Rafael Almada.

    Ao todo serão investidos R$ 20 milhões no programa, e cada plano poderá receber de R$ 500 mil a R$ 1,5 milhão. O resultado final da avaliação será publicado em 12 de junho. No dia 22 de maio será publicada a prévia do resultado.

    Assessoria de Comunicação do MinC

    Acesse o edital Mais Cultura nas Universidades

Fim do conteúdo da página