Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC empossa cinco reitores de universidades e três de institutos federais
Início do conteúdo da página
  • O Diário Oficial de 12 de novembro traz a lista dos 29 projetos selecionados para o Observatório da Educação. Os grupos selecionados vão pesquisar temas educacionais diversos por um período que pode variar de um a quatro anos. Para tal, o Observatório disporá de R$ 5,5 milhões por ano, para financiamento e custeio dos grupos envolvidos. Todas as pesquisas deverão utilizar os bancos de dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e estar vinculados a programas de mestrado e/ou doutorado recomendados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

    O Observatório da Educação é um programa de fomento que visa ao desenvolvimento de pesquisas na área da educação. Em sua segunda edição, cujo edital foi publicado em julho deste ano, recebeu a inscrição de 60 projetos. No primeiro edital, lançado em 2006, foram selecionados 28 projetos, que ainda estão em andamento.

    O Observatório da Educação é uma parceria entre o Inep e a Capes. Nesta edição, participa da parceria a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação (Secad), com o interesse de estimular pesquisas relacionadas a sua área de atuação.

    O foco do edital deste ano são as questões relacionadas à docência e à formação de profissionais da educação básica. Dos 29 trabalhos selecionados, 18 são de núcleos locais compostos por, pelo menos, um programa de pós-graduação stricto sensu de uma instituição de ensino superior (IES), um docente orientador, um estudante de doutorado e dois estudantes de mestrado (para programas que oferecem os cursos de mestrado e doutorado) ou três de mestrado (para programas só de mestrado) e até seis estudantes de graduação.

    Os onze projetos restantes são de núcleos em rede, compostos por, pelo menos, três programas de pós-graduação stricto sensu de IES distintas, três docentes orientadores, nove estudantes de doutorado ou pós-doutorado ou mestrado e até 18 estudantes de graduação.

    De acordo com o coordenador-geral de desenvolvimento de conteúdo curricular e de modelos experimentais da Capes, José Peres Angotti, que coordenou o processo de seleção dos grupos de pesquisa, a resposta das instituições de educação superior, tanto públicas como particulares, e da comunidade científica em geral foi positiva. “Foi um trabalho muito difícil para a comissão de análise selecionar os projetos. As instituições e a comunidade atenderam à proposta do edital”, afirmou Angotti.

    Ao longo do período de execução dos projetos, serão realizados seminários de acompanhamento para a apresentação dos trabalhos. “Dessa forma, incentivamos a socialização interna, a troca de experiências”, explicou.

    Elaine Toldo Pazello, diretora de Estudos Educacionais do Inep, destacou que não apenas o número de instituições envolvidas, mas a qualidade das propostas apresentadas foi bastante satisfatória.

    Assessoria de Imprensa do Inep

Fim do conteúdo da página