Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > PEC-G > CNE - Conselho Nacional de Educação > Alteração de Grades Curriculares
Início do conteúdo da página

Criação de cursos de mestrado profissional tem último dia de inscrições

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) encerra na sexta-feira, dia 30, o prazo de recebimento de propostas para a abertura de cursos em áreas específicas de mestrado profissional. Enquanto o mestrado acadêmico forma pesquisadores e professores, o profissional os qualifica para o mercado de trabalho.

Até a manhã desta quinta-feira, 29, a Capes tinha recebido 157 propostas. A área que apresentou maior número de pedidos foi a multidisciplinar (41). Outras áreas com demandas significativas são as de engenharias (20), saúde coletiva (13), odontologia (dez) e ciências agrárias (dez). Foram abertas propostas de criação de cursos em arquitetura e urbanismo, ciência da computação, ciência política, ciências agrárias, ciências biológicas, ciências sociais aplicadas, ecologia e meio ambiente, economia, enfermagem, engenharia, ensino de ciências e matemática, farmácia, fisioterapia–educação física, matemática–probabilidade e estatística, medicina, multidisciplinar, odontologia, planejamento urbano–demografia, saúde coletiva e zootecnia–recursos pesqueiros.

De acordo com o diretor de Avaliação da Capes, Renato Janine Ribeiro, o mestrado profissional não é apenas uma maneira de promover o desenvolvimento acadêmico, mas de reduzir o subdesenvolvimento social. O mestrado profissional, em sua avaliação, tem uma via que aumenta a competitividade da economia, como as áreas das engenharias, e outra que promove o resgate da dívida social, como é o caso da área de saúde coletiva. “Consideramos muito importante a existência de novos cursos em saúde coletiva capazes de ensinar as pessoas a gerir projetos de saúde”, afirmou. “Que procurem prevenir, em vez de remediar; que procurem antecipar a doença, em vez de ir atrás, depois, para corrigi-la, com muito custo financeiro e com muito mais sofrimento humano.”

O representante da área de ensino de ciências e matemática, Marco Antonio Moreira, espera que a criação de mestrados profissionais resulte na formação de professores qualificados, voltados especificamente para os ensinos médio e fundamental. Ele explica que as propostas podem incluir várias possibilidades no ensino de ciências, matemática e correlatas. Podem abordar, por exemplo, somente o ensino de física ou o de química, de biociências ou de ciências da saúde.

Repórter: Fátima Schenini

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página