Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Comissão Brasileira do Braille – CBB

O que é

A Comissão Brasileira do Braille – CBB, instituída pela portaria GM/MEC, nº 319/1.999, alterada pela Portaria GM/MEC, n° 1.200/2008, visa o desenvolvimento de uma política de diretrizes e normas para o uso, o ensino, a produção e a difusão do Sistema Braille em todas as modalidades de aplicação, compreendendo especialmente a Língua Portuguesa, a Matemática e outras Ciências, a Música e a Informática, considerando a permanente evolução técnico-científica que passa a exigir sistemática avaliação, alteração e modificação dos códigos e simbologia Braille, adotados nos Países de língua portuguesa e espanhola.


Objetivos

I - Propor diretrizes e normas para o uso, o ensino, a produção e a difusão do Sistema Braille em todas as modalidades de aplicação;

II - Acompanhar e avaliar a aplicação de normas, acordos internacionais, convenções e quaisquer atos normativos referentes ao Sistema Braille;

III - Prestar assistência técnica às Secretarias Estaduais, Municipais e distrital de Educação, relativamente ao uso do Sistema Braille;

IV - Avaliar permanentemente a Simbologia Braille adotada no País, atentando para a necessidade de atualização, face à evolução técnica e científica, procurando compatibilizar esta simbologia, sempre que for possível com as adotadas nos Países de língua portuguesa e espanhola;

V - Manter intercâmbio permanente com comissões de Braille de outros Países de acordo com as recomendações de unificação do Sistema Braille em nível internacional;

VI - Recomendar, com base em pesquisas, estudos, tratados e convenções, procedimentos que envolvam conteúdos, metodologia e estratégias a serem adotados em cursos para o ensino do Sistema Braille, no nível de extensão, aperfeiçoamento ou especialização;

VII - Propor critérios e fixar estratégias para implantação de novas Simbologias Braille que alterem ou substituam os códigos em uso no Brasil, prevendo a realização de avaliações sistemáticas com vistas a modificações de procedimentos sempre que necessário;

VIII - Elaborar catálogos, manuais, tabelas e outras publicações que facilitem o processo de ensino e uso do Sistema Braille em todo o território nacional.


Composição da CBB

Ivana de Siqueira – titular da SECADI/MEC - Presidente da CBB
Patrícia Neves Raposo - Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI
Maria da Glória de Souza Almeida - Instituto Benjamin Constant (IBC)
Alceu Kuhn - Organização Nacional dos Cegos do Brasil (ONCB)
Membros das cinco regiões do país, indicado dentre os Centros de Apoio Pedagógico à Pessoa Cega (CAP) e Núcleos de Apoio à Produção Braille (NAPPB)
I - Maria Dinalva Tavares Carneiro (Tocantins) - CAP da Região Norte do Brasil
II- Maria do Socorro Belarmino de Souza (Paraíba) - CAP da Região Nordeste do Brasil
III - Edmundo Ribeiro do Nascimento Junior (Mato Grosso do Sul) - CAP da Região Centro-Oeste do Brasil
IV - Tânia Regina Martins Rezende (São Paulo) - CAP da Região Sudeste do Brasil
V - Marcelo Lofi (Santa Catarina) - CAP da Região Sul do Brasil


Documentos

  

Contato

E-mail da comissão: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Voltar

X
Fim do conteúdo da página