Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Federal do Pará, 50 anos: riqueza regional
Início do conteúdo da página
Fundaj

Fundação completa 70 anos com entrega de honrarias, exposição e mostra de cinema

  • Segunda-feira, 22 de julho de 2019, 13h59
  • Última atualização em Segunda-feira, 22 de julho de 2019, 13h59

A semana será de programação extensa para celebrar os 70 anos da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). A comemoração teve início no domingo, 21 de julho, data do aniversário — mesmo dia em que o Museu do Homem do Nordeste (Muhne) completou 40 anos.

O início das festas ocorreu no jardim do Muhne, em Recife (PE). Houve o lançamento dos selos Joaquim Nabuco, patrono da Casa, e Gilberto Freyre, seu fundador, assim como o de exposições e mostra de cinema e entrega de medalhas.

Entre os contemplados, estiveram a família de Joaquim Nabuco, representada na cerimônia pelo bisneto Pedro Nabuco, e a presidente da Fundação Gilberto Freyre, Sônia Freyre, filha do sociólogo e escritor.

Assessor especial do ministro Abraham Weintraub, Vanderlei Gutierres representou o Ministério da Educação (MEC) no evento. Ele destacou a importância da Joaquim Nabuco e Gilberto Freyre. “Essas comemorações são a melhor forma de celebrar aqueles dois grandes brasileiros, além de reforçar o compromisso e a responsabilidade da Fundaj com seus propósitos”, disse.

O discurso foi reforçado pelo presidente da Fundaj, Antônio Campos. “Há um profundo significado em completar 70. Iremos não apenas lembrar a vida e o legado de Joaquim Nabuco e Gilberto Freyre, mas também o que é a Fundaj e o que vamos fazer daqui para frente”, afirmou.

Exposição – Também no domingo foi aberta a exposição “40 anos Educando”, na sala Waldemar Valente, no campus da Fundaj em Casa Forte. A mostra ficará aberta por seis meses.

A homenageada é Silvia Brasileiro, que integrou a equipe do Educativo do Museu de 1987 a 2015. “Ela acreditava que era brincando que se aprendia. Normalmente, crianças não podem mexer em nada nem falar alto em museus. No Muhne, elas cantam, dançam, brincam e se divertem”, explicou a antropóloga do Muhne, Ciema Mello.

A proposta da exposição é mostrar, por meio de brinquedos, bonecos, caminhões, carrinhos de lata, oficinas de máscaras e brinquedos, que a identidade é um pedaço escondido dentro de alguém.

Cinema – De quinta-feira, 25 de julho, a domingo, 28, o Cinema da Fundação estreia a Mostra Inéditos do Cinema Português. Serão sete longas de diretores contemporâneos portugueses nunca vistos no estado, numa parceria com a Embaixada Portuguesa e o Instituto Camões. A mostra evoca o conceito “luso-tropicalismo”, elaborado por Gilberto Freyre, que destaca, entre outros aspectos, a língua portuguesa como um dos principais elos de identidade cultural dos países lusófonos. A entrada será gratuita.

“Essa mostra é uma excelente oportunidade não só de conhecermos mais o cinema atual produzido em Portugal, como, também, de difundirmos as ideias de Gilberto Freyre neste ano de comemoração dos 70 anos de criação da Fundação Joaquim Nabuco”, disse a coordenadora do Cinema da Fundação, Ana Farache.

Fundaj  Criada em 1949 para preservar a memória de Joaquim Nabuco, diplomata, historiador e um dos mais importantes abolicionistas, a Fundaj é uma fundação vinculada ao MEC.

Sediada em Recife, a Fundação mantém diversos espaços culturais na cidade — um deles é o próprio Munhe. Foi inaugurada no centenário de Nabuco.

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Fundaj

X
Fim do conteúdo da página