Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Ebserh

Hospital universitário do Piauí oferecerá teleconsultoria no combate ao coronavírus

  • Terça-feira, 31 de março de 2020, 15h26
  • Última atualização em Terça-feira, 31 de março de 2020, 15h26

Unidade de saúde promoveu uma série de medidas para o enfrentar o Covid-19

O hospital universitário da Universidade Federal do Piauí, vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), atuará em diversas frentes no combate ao Covid-19. Será disponibilizado, por exemplo, um serviço de teleconsultoria aos profissionais da saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), no Piauí.

O chefe da unidade de telessaúde do hospital universitário, Victor Campelo, ressalta que a tecnologia poderá auxiliar no tratamento de pacientes portadores de Covid-19 e, ainda, impactar em medidas de proteção e segurança dos profissionais da área de saúde. “Com esse projeto, médicos que estiverem atendendo em qualquer lugar do Piauí, vão poder se reportar à nossa central para esclarecer dúvidas na condução de quadros mais simples até casos moderados ou severos”, disse.

Para a população em geral, o serviço de telessaúde terá uma central para tirar dúvidas e dar orientações de como proceder em caso de suspeita de infecção por coronavírus. As informações podem ser acessadas pela internet.

Outras mudanças também foram feitas nos espaços do hospital universitário para garantir a segurança de pacientes e funcionários. Uma ala inteira foi reservada no térreo do hospital, exclusivamente, para o atendimento de pessoas com insuficiência respiratória por conta de coronavírus. Inicialmente, foram disponibilizados nove leitos de UTI e 21 leitos de enfermaria.

O hospital também promoveu novas aquisições. O superintendente do hospital, Luiz Miguel Parente, afirmou que a unidade de saúde já havia se antecipado à possibilidade de pandemia. “Começamos a fazer novas aquisições de equipamentos para uso individual de empregados, material médico hospitalar, farmacológico e ventiladores mecânicos para que atendessem essa demanda de pacientes com insuficiência respiratória”, ressaltou.

Houve ainda treinamentos e cursos de capacitação para os colaboradores como o de uso correto de equipamentos de proteção individual (EPIs), paramentação e desparamentação (ato de vestir roupas próprias para esse tipo de atendimento), higienização das mãos, coleta de exame para Covid-19 e de ventilação mecânica.

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Ebserh

X
Fim do conteúdo da página