Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Atualizada legislação que regulamenta Educação a Distância no país
Início do conteúdo da página
Educação especial

Educação especial entrega equipamentos em Santa Catarina

  • Sexta-feira, 08 de abril de 2005, 15h16
  • Última atualização em Quinta-feira, 10 de maio de 2007, 11h20

As escolas públicas estaduais de Santa Catarina começaram a receber equipamentos pedagógicos destinados ao atendimento de alunos com deficiência auditiva e visual. A iniciativa é resultado de um convênio assinado entre a Secretaria de Educação Especial (Seesp/MEC), o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) e a Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) da Secretaria de Educação e Inovação de Santa Catarina.

Um total de 54 máquinas em braile e 171 kits já estão sendo entregues aos gerentes regionais de educação de todo o estado. Os recursos visuais e auditivos irão beneficiar cerca de 1.370 alunos das 161 escolas que possuem salas de recursos, correspondendo a 958 estudantes com deficiência auditiva (DA) e 414 com deficiência visual (DV).

A fundação catarinense também fará a entrega de kits compostos de jogos educativos e pôsteres na Língua Brasileira de Sinais (Libras), relógios de parede e de aprendizado em braile, cadernos de escrita ampliada, agulhas de costura adaptadas para cegos, jogos de baralho para alunos com baixa visão, entre outros itens.

O investimento do MEC é de R$ 231 mil e é destinado às escolas públicas que têm maior número de alunos com deficiência, a partir das informações do Censo/MEC-2002.

Para o diretor da FCEE, Salésio Bastos, informar corretamente ao censo educacional é extremamente importante, porque permite o planejamento de ações na área da educação especial. "Recursos pedagógicos adequados às necessidades específicas de cada educando facilitam a apropriação do conhecimento, assim como a efetiva inclusão do aluno no ensino regular e na sociedade em geral", explica o diretor.

Investimento - Segundo a consultora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) em exercício na Seesp, Marilena Pedrosa, citando dados do Relatório de Consultas do FNDE, "as secretarias estaduais de educação, prefeituras e organizações não-governamentais filantrópicas, reconhecidas pelo Ministério de Ação Social, encaminharam, em 2004, 1.262 planos de trabalho. Desses, 390 propostas, de 22 estados da Federação, resultaram em convênios com o FNDE, estimando em 131 mil alunos o universo nacional de atendimento dos convênios firmados", informou. "Foram investidos R$ 20 milhões para a educação inclusiva e atendimento dos nossos alunos portadores de necessidades especiais", concluiu. 

José Leitão

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página