Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Quase 2 mil brasileiros em 12 países vão realizar as provas no domingo, 15
Início do conteúdo da página
Educação Indígena

Município do Amazonas receberá 18 escolas indígenas; construção de duas começa em junho

  • Sexta-feira, 10 de maio de 2019, 16h16
  • Última atualização em Segunda-feira, 13 de maio de 2019, 16h41

Representantes do governo no município de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas (Foto: Arquivo/MEC)
São Gabriel da Cachoeira (AM), 10/5/2019 
 – O Ministério da Educação (MEC) anunciou a construção de 18 novas escolas indígenas em São Gabriel da Cachoeira, município localizado a 850 quilômetros da capital do Amazonas, Manaus. Duas das obras têm início em junho e fazem parte de um total de 50 unidades programadas para a região, incluindo os municípios de Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos.

O anúncio foi feito em visita interministerial a São Gabriel da Cachoeira, nesta segunda-feira (06), onde mais de 90% da população é indígena. Além do MEC, o evento contou com a presença da Secretaria de Governo, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e dos ministérios da Saúde e do Meio Ambiente.

“Hoje as escolas indígenas da região são muito antigas e/ou muito precárias”, ressalta Bernardo Goytacazes, secretário de Modalidades Especializadas de Educação (Semesp), do MEC. “Agora a construção vai seguir um novo modelo, levando em conta elementos regionais, respeitando as conversas que tivemos com a comunidade. A criação do modelo das escolas foi bem participativo, entre eles, o MEC e o FNDE”, disse.

Segundo o secretário, as reuniões são realizadas desde 2018, mas foram intensificadas em 2019 para entregar uma melhor educação à comunidade indígena da região o mais rápido possível.

“Várias reuniões anteriores foram realizadas no local, inclusive com a participação do FNDE. Tivemos sempre a participação de mais de 23 lideranças indígenas da região e conversamos muito com a comunidade até chegar a um projeto final de escola, de estrutura”, destaca Goytacazes.

Para Bernardo, o mais importante da visita dos ministérios aos três municípios foi a interação com uma comunidade que está no extremo do País. “Esses municípios estão na divisa do Brasil, e foi importante ter a presença de vários ministérios lá, mostrando que o investimento que o governo vem fazendo em educação básica é para todos, onde quer que os brasileiros estejam”, pontua. “A ideia é realmente investir cada vez mais na educação básica de todo o País, onde quer que o aluno esteja, seja com infraestrutura, formação ou trabalho”.

O próximo passo para o avanço da qualidade da educação indígena será a 1º Audiência Pública sobre o Plano Nacional de Educação Escolar Indígena (PNEEI), no próximo dia 23, em Manaus.

Assessoria de Comunicação Social

 

X
Fim do conteúdo da página