Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Ensino médio aliado ao profissional terá 40 mil vagas em 2006
Início do conteúdo da página
Institutos federais

Curso formará profissionais para o Complexo de Suape

  • Terça-feira, 10 de novembro de 2009, 16h22
  • Última atualização em Terça-feira, 10 de novembro de 2009, 16h22
Com a aula inaugural ministrada pelo técnico de operações sênior da Petrobras, Delfim Vilan, teve início  esta semana o curso de operador júnior da Petroquímica Suape, subsidiária da Petrobras. O especialista apresentou a formatação do curso de 650 horas de carga horária, sendo 450 de responsabilidade dos professores do Campus Ipojuca do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco e as outras 200 horas, da Universidade Petrobras.

Um verdadeiro complexo, com mais de 100 mil metros quadrados, será construído em Suape, com oferta de 10 mil empregos. A empresa passará a ser a maior do Brasil em produção de  polímeros, cuja aplicação vai desde pneus a garrafas pet.

O curso de formação é uma parceria do instituto e da Petroquímica Suape. A subsidiária da Petrobras optou por realizar o curso de formação no campus Ipojuca pela referência em qualidade de ensino que a instituição possui e como forma de valorizar uma unidade de ensino construída para atender às demandas de pessoal das indústrias do Complexo de Suape. Os profissionais farão estágio complementar em unidades petroquímicas.

Na turma, estão 12 egressos do campus Ipojuca. É o caso de Eduardo José de Lima, 21 anos, que viu no concurso uma chance de testar os conhecimentos adquiridos. “Agora, vou me preparar e quero ser contratado”. Ele disse que o curso foi fundamental para atingir o sucesso.

Já Nathália Pereira, 18 anos, estudou no Senai e está satisfeita com a aprovação. “Sempre quis fazer parte dessa instituição, há muita expectativa e busco, também, um emprego ao final do curso. A área de polímeros é de grande interesse e, no mundo, há uma tendência de mais crescimento.”

A reitora em exercício, Cláudia Sansil, representou o reitor, Sérgio Gaudêncio, na solenidade e disse que as políticas do instituto visam a inserção, no mercado de trabalho, dos jovens das comunidades próximas aos campi do instituto. “Nosso reitor costuma afirmar que este campus será modelo em função do Complexo de Suape”, disse.  

O diretor do Campus, Enio Camilo, destacou a conquista do curso e da importância aos estudantes por conta do pólo industrial. “Estamos felizes por termos aprovado 34 alunos da Rede Federal no seu ano de comemoração do centenário”, afirmou. O diretor coorporativo da Petroquímica Suape, Maurício Pimentel, enfatizou as oportunidades de empregabilidade que os investimentos trarão à região e as oportunidades de vagas aos novos alunos. “Eu fiz este curso, estou há 31 anos na Petrobras e não quero me aposentar”, disse o dirigente.

Assessoria de Imprensa do Instituto Federal de Pernambuco
X
Fim do conteúdo da página