Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Ciclo de alfabetização deve prosseguir sem interrupção
Início do conteúdo da página
Institutos federais

Lula inaugura unidade de ensino profissional em Goiás

  • Segunda-feira, 01 de fevereiro de 2010, 13h02
  • Última atualização em Segunda-feira, 01 de fevereiro de 2010, 13h10
Nesta segunda feira, 1º de fevereiro, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, inaugura, de forma simultânea, 78 unidades federais de educação profissional. Todas as regiões do país serão contempladas. Com as 63 escolas entregues desde o início do governo Lula, ocorre a duplicação do número de unidades da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Até 2002, a rede contava com 140 escolas. A cerimônia será realizada no Brasília Alvorada Hotel, em Brasília, de onde será transmitida para todo o país pelas emissoras TVMEC e NBR, a partir das 17h.

As novas escolas resultam da política de expansão da rede federal, implantada em 2005. Outras 99 estão em obras e devem ficar prontas até o fim do ano. O número total de escolas de educação profissional chegará, então, a 380, com mais de 500 mil vagas. Os investimentos ultrapassam a casa de R$ 1,1 bilhão.

Goiás — O município goiano de Iporá recebe nesta segunda-feira uma escola federal de educação profissional. Quando estiver em pleno funcionamento, a unidade, que teve investimento superior a R$ 4 milhões, atenderá 1,2 mil estudantes.

Antes de o governo federal adotar a política de expansão da rede, Goiás tinha seis escolas federais de educação profissional, em Goiânia, Urutaí, Rio Verde, Ceres, Jataí e Morrinhos. Hoje, o estado conta os institutos federais de educação, ciência e tecnologia de Goiás e Goiano.

Quatro escolas surgiram depois de 2005, em Inhumas, Itumbiara, Uruaçu e Iporá. Outras três estão em construção, em Anápolis, Luziânia e Formosa. Cada nova unidade custa, em média R$ 5 milhões.

O número de escolas saltará para 13 até o fim da expansão, com investimentos de R$ 35 milhões. Cada nova unidade deve contratar, por concurso público, 60 professores e 40 técnicos administrativos.

Assessoria de Comunicação Social
X
Fim do conteúdo da página