Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Universidade do Amazonas terá novo bloco para Comunicação
Início do conteúdo da página
Educação tecnológica

Instituto desenvolve projeto de extensão sobre robótica

  • Terça-feira, 31 de agosto de 2010, 10h56
  • Última atualização em Terça-feira, 31 de agosto de 2010, 10h56
Belém — O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará vai investir em robótica, no campus de Belém. Não apenas para criar ou desenvolver produtos, mas para demonstrar como essa tecnologia está presente no dia a dia e como ela pode se relacionar com educação, meio ambiente e responsabilidade social. Equipe do instituto paraense desenvolve projeto de extensão para levar conhecimentos práticos sobre robótica e cooperativismo a alunos do ensino fundamental e médio da rede pública.

“A ideia de trabalhar com esse tipo de tecnologia foi dos próprios alunos, e a instituição a comprou”, diz o professor Agesandro Corrêa, um dos coordenadores do projeto. A iniciativa foi inspirada, em parte, pelo desastre ambiental de abril último, nos Estados Unidos, após a explosão de uma plataforma de petróleo em alto-mar. Depois de várias tentativas para conter o vazamento de óleo, o uso de robôs revelou-se como a melhor opção.

No instituto paraense, os estudos ainda estão em desenvolvimento para permitir aos estudantes, que já contam com os equipamentos necessários, construir e manusear os robôs. Os pesquisadores preparam metodologia própria para ministrar o curso e mostrar como a tecnologia é capaz de abranger diversos aspectos.

Aulas — Nas primeiras aulas, os alunos conhecerão os conceitos básicos da robótica e começarão a se familiarizar com o tema. Depois, terão contato com os equipamentos e passarão por um breve curso sobre o software usado para a programação dos robôs. Em seguida, obterão conhecimentos sobre lógica e tomada de decisões. Por fim, terão de desenvolver projetos, de forma orientada.

“Teremos a oportunidade de encarar os problemas e resolvê-los”, afirma o estudante Roberto Kauê, aluno do curso de engenharia de controle e automação. “É uma forma de despertar o espírito empreendedor e o interesse pela robótica.”

Assessoria de Imprensa do instituto federal do Pará

X
Fim do conteúdo da página