Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Agrotécnica de Iguatu reempossa diretor
Início do conteúdo da página
Mulheres Mil

Instituto de Roraima promove curso para capacitar indígenas

  • Segunda-feira, 19 de março de 2012, 17h45
  • Última atualização em Segunda-feira, 19 de março de 2012, 17h45
Mulheres de várias comunidades indígenas dos arredores do campus do Instituto Federal de Roraima participam do curso (Foto: Acervo do Instituto Federal de Roraima)Amajari (RR) – Cem mulheres de comunidades indígenas localizadas no entorno do município de Amajari (RR) farão um curso de operador de beneficiamento de frutas e hortaliças, promovido pelo programa Mulheres Mil. O curso terá a duração de seis meses com aulas realizadas duas vezes por semana, com foco principal na produção de molho de pimenta a partir de receitas indígenas, às quais será agregado o devido conhecimento técnico.

Com o objetivo de conscientizar as futuras alunas da oportunidade de melhorar suas vidas, as de suas famílias e de suas comunidades, o campus Amajari do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima realizou uma reunião com as mulheres inscritas, quando foram apresentados os componentes curriculares do curso. Elas também tiveram oportunidade de assistir o vídeo institucional Eu tenho um sonho, que apresenta as experiências exitosas em andamento nas regiões Norte e Nordeste do país, com depoimentos de gestores, professores, alunas e seus familiares.

“É importante que elas se conscientizem que fazem parte de um grande programa nacional e que há várias mulheres, em condições semelhantes às delas, que aproveitaram essa oportunidade e hoje têm uma condição de vida mais favorável”, observou Adeline Farias, coordenadora do programa.

Participaram da reunião mulheres vindas das comunidades indígenas do Aningal, Cajueiro, Guariba, Juraci, Mangueira, Mutamba, Ouro, Santa Inês, Três Corações e Urucuri, todas localizadas no entorno do município de Amajari.

Alcinéia Peres, da comunidade indígena Três Corações, vê no programa uma oportunidade indispensável para melhorar a vida da sua família. “Tenho cinco filhos, todos matriculados na escola e só a renda do meu marido não tem sido suficiente para todas as despesas. Gosto de trabalhar com a terra, temos uma horta em casa para consumo próprio, mas a partir desse curso, poderei começar a comercializar e aumentar a renda da família”, comemorou.

Assessoria de Imprensa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima
X
Fim do conteúdo da página