Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Estudante que não fez a prova precisa justificar a ausência
Início do conteúdo da página
Educação a distância

Concurso premia projetos digitais voltados para o ensino básico

  • Quinta-feira, 01 de junho de 2006, 16h18
  • Última atualização em Segunda-feira, 21 de maio de 2007, 07h39

Alunos da graduação e pós-graduação e professores da educação básica e profissionalizante de todo o país podem inscrever projetos para participar do Concurso Objetos de Aprendizagem, da Secretaria de Educação a Distância (Seed/MEC). Os trabalhos devem apresentar animações e simulações no computador, com conteúdo pedagógico digital na forma de objetos de aprendizagem.

O concurso faz parte do Projeto Rede Interativa Virtual de Educação (Rived), da Seed, que tem como objetivo estimular o raciocínio e o pensamento crítico dos estudantes, associando o potencial da informática às novas abordagens pedagógicas. Serão premiados 50 projetos, que receberão R$ 4 mil cada um.

Segundo a coordenadora do Rived, Carmem Prata, os projetos inscritos devem oferecer condições para o professor contextualizar os temas trabalhados em sala de aula. “Com as ferramentas digitais é possível estimular experimentações durante a aula, além da participação dos alunos”, explica. Os trabalhos devem ser enviados até 31 de agosto, pelos Correios, para o seguinte endereço: Esplanada dos Ministérios, Bloco L, Edifício-Sede, sobreloja, sala 103 – Rived. CEP 70047-900 – Brasília (DF). Os vencedores serão divulgados no dia 25 de setembro.

Os projetos serão julgados por uma comissão formada por especialistas em objetos de aprendizagem, com o auxílio de servidores do Ministério da Educação. Entre os critérios de avaliação destacam-se o conteúdo contextualizado, originalidade, apresentação bem elaborada e de fácil execução.

Histórico – Lançado em agosto 2005, o Concurso Objetos de Aprendizagem coloca na internet todos os projetos premiados. Até o momento, já houve 65 mil acessos aos trabalhos do ano passado. Segundo Carmem Prata, o controle das cópias dos projetos mostra que os professores estão utilizando a nova ferramenta. “Também recebemos comentários de educadores elogiando os trabalhos”, conta.

Flavia Nery

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página