Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Data marca o compromisso de 164 países com o desenvolvimento
Início do conteúdo da página
Educação Integral

Programa abarca ensino médio com novas opções para escolas

  • Quarta-feira, 08 de julho de 2009, 18h53
  • Última atualização em Quarta-feira, 08 de julho de 2009, 18h53

O programa Mais Educação, de educação integral, tem novidades este ano. Escolas de ensino médio, agora, também podem ampliar o tempo, espaço e oportunidade educacional para os alunos. Ioga e natação entram na lista de opções de esporte. Percussão é uma das atividades de música que a escola pode escolher. Essas são apenas algumas das mudanças no programa apresentadas aos secretários de educação que participam da 9ª reunião do Grupo de Trabalho das Capitais e Grandes cidades nesta quarta-feira, 8.


A partir de agosto, 4,4 mil escolas públicas de ensino fundamental e 165 de ensino médio terão educação integral, por meio do Mais Educação. Essas escolas receberão recursos destinados a atividades de esporte, cultura e lazer no contraturno das aulas.


“O Mais Educação traz uma mudança no conceito de educação escolar, já que considera a integração entre escola, família e comunidade como fator de sucesso na aprendizagem e a cidade toda como um território educativo”, disse Jaqueline Moll, diretora de educação integral, direitos humanos e cidadania da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad),.


O programa funciona por meio de parceria entre os governos federal, estaduais e municipais, além de diversos setores da sociedade civil, como empresas, associação de moradores e movimentos sociais. O Ministério da Educação financia a compra de materiais – instrumentos musicais e quimonos, por exemplo –, o custeio das atividades e o pagamento de monitores.


De acordo com Jaqueline, as atividades preferidas da maioria das escolas estão no campo da cultura e da arte. Esse ano, 1,6 mil escolas optaram pelo teatro. Na nova área de educomunicação, alunos de 1,5 mil escolas têm a oportunidade de elaborar jornais escolares. Entre os esportes, os mais escolhidos em 2008 foram judô e xadrez.


O jornalista Gilberto Dimenstein, que apresentou aos secretários o trabalho da Associação Cidade Escola Aprendiz, em São Paulo, da qual é fundador, acredita que a integração entre diversos setores a favor da educação é um verdadeiro projeto de comunicação. “Temos que transformar a educação em uma questão de co-responsabilidade. Com um trabalho de acolhimento das crianças e jovens, as boas notas vêm como consequência.”


As escolas de ensino fundamental atendidas pelo Mais Educação se situam em 129 municípios com mais de 100 mil habitantes, incluindo todas as capitais. No conjunto dessas escolas, estão aquelas que registraram Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de até 3,5 pontos em 2007, os municípios atendidos pelo Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça, e cidades com mais de 50 mil habitantes próximas das regiões metropolitanas. Já as escolas de ensino médio estão nos dez estados com o menor Ideb neste nível de ensino.

Letícia Tancredi

X
Fim do conteúdo da página