Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Matriz de habilidades do Enem está disponível para consulta
Início do conteúdo da página
Propostas

Ministro debate com professores os rumos da educação no Brasil

  • Quinta-feira, 29 de dezembro de 2016, 19h28
  • Última atualização em Quinta-feira, 29 de dezembro de 2016, 19h38

No encontro com professores pernambucanos, Mendonça Filho ressaltou a importância de “ouvir quem está, no dia a dia, fazendo a educação brasileira” (foto: Rafael Carvalho/MEC)Recife — O ministro da Educação, Mendonça Filho, debateu os rumos da educação brasileira com professores das redes pública e particular de Pernambuco, nesta quinta-feira, 29, em Recife. “É importante trazer o debate sobre a educação para a sociedade, ouvindo quem está, no dia a dia, fazendo a educação brasileira”, afirmou o ministro.

Na educação básica, o Mendonça Filho destacou a formação de professores e a melhoria da alfabetização. “Vamos investir na alfabetização. Uma criança mal alfabetizada compromete toda a sua vida educacional”, disse. “Se ela não sabe ler, não vai compreender um texto de história ou de sociologia, nem mesmo o enunciado de uma questão de matemática.”

O ministro também falou da importância da flexibilização do ensino médio e de oferecer o protagonismo ao jovem. “Estamos debatendo uma reforma no ensino médio há 20 anos, e os resultados do Ideb [índice de desenvolvimento da educação básica] deixam claro que é preciso fazer uma reforma.”

Mendonça Filho também ouviu propostas dos professores sobre a aplicação do ensino em tempo integral e o novo ensino médio. “O ensino médio é pouco atrativo, o que leva a uma grande evasão”, afirmou.

Sobre a educação superior, o ministro ressaltou as mudanças feitas pelo Ministério da Educação para acelerar o reconhecimento das instituições particulares. “O MEC fez um esforço muito grande nos últimos meses para desburocratizar o processo de credenciamento e visitas das instituições privadas de educação superior”, explicou. “Estamos trabalhando para aumentar a flexibilidade e a transparência no credenciamento de instituições e reconhecimento de cursos.”

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página