Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Instituto Benjamim Constant voltará a oferecer consulta e cirurgia em parceria com Ebserh
Início do conteúdo da página
Educação básica

Plano para melhorar Ideb nas capitais

  • Sexta-feira, 13 de julho de 2007, 10h17
  • Última atualização em Terça-feira, 03 de fevereiro de 2009, 12h20

O Ministério da Educação e os secretários municipais de educação das capitais vão elaborar um plano de ação articulado para melhorar o índice de desenvolvimento da educação (Ideb) verificado nas capitais do País. Para definir as estratégias e montar uma proposta adequada, representantes do MEC e dirigentes municipais estão reunidos nesta sexta-feira, em Brasília.

Professora ensina o aluno. (Foto: João Bittar)Segundo a secretária de educação básica do MEC, Maria do Pilar Lacerda, a iniciativa de elaborar um plano conjunto foi tomada pelo ministério depois de observar que os índices dessas cidades são preocupantes. A capital mais bem colocada no ranking nacional foi Curitiba, que ficou em 450º lugar; a segunda, Belo Horizonte, 615º, e a terceira, Rio de Janeiro, 1.058º. “As capitais e regiões metropolitanas têm uma realidade distinta. Para elas, temos de pensar no aluno mais tempo na escola, em oferecer atividades culturais, e na formação de professores para o enfrentamento da violência e das drogas”, explicou Pilar.

Para orientar o trabalho, a diretora de estatística da educação básica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC), Inês Pestana, apresentou o panorama do Ideb nas capitais e falou sobre o que o gestor pode fazer para melhorar o ensino no seu município. “É preciso considerar o contexto da escola e das famílias; os recursos materiais, humanos e pedagógicos; o estilo gerencial e os métodos de ensino, além dos resultados de desempenho e construção de conhecimento dos alunos”, salientou. De acordo com Inês, também é importante pensar nas diversidades da população presentes em cada instituição.

Mobilização — A secretária de Educação de Aracaju, Tereza Cristina Cerqueira, revelou que a divulgação do Ideb já mobilizou as escolas de sua cidade. “Nossa situação assustou os diretores, que por iniciativa própria já estão oferecendo reforço escolar aos alunos”, disse.

Aracaju ficou na 2.962ª posição no ranking nacional e no 24º lugar entre as capitais. Cerqueira destacou, ainda, o aumento da mobilização da sociedade logo após a publicação do Ideb. “No último dia 4, tivemos a maior posse de conselheiros escolares da cidade: 1.088 pessoas foram empossadas nos 82 conselhos de Aracaju”, declarou.

Flavia Nery

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página