Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Mestrado e doutorado

Alunos do Norte e Centro-Oeste terão bolsas da Capes

  • Terça-feira, 14 de julho de 2009, 18h57
  • Última atualização em Terça-feira, 14 de julho de 2009, 18h57

Foi anunciado, nesta terça-feira, 14, pelo presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Jorge Almeida Guimarães, em Manaus (AM), que a partir de agosto todos os estudantes de mestrado e doutorado matriculados e os que ainda vão se matricular em março de 2010, nas regiões Norte e Centro-Oeste, excluindo o Distrito Federal, terão bolsas da coordenação.


Serão beneficiados os estudantes sem vínculo empregatício e que não possuam bolsas da Capes, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), de fundações de amparo à pesquisa (FAPs) ou de empresas.


De acordo com Jorge Guimarães, dos 160 mil estudantes de pós-graduação no Brasil, um terço possui vínculo empregatício, um terço recebe bolsa e um terço não tem nenhum apoio. As bolsas que a Capes vai conceder representam cerca de 5% desse total.


A ação vai contribuir para minimizar as diferenças regionais referentes a cursos de pós-graduação. Dados de 2009 sobre a distribuição regional da pós-graduação no Brasil apontam que 50% a 59% dos cursos estão na região Sudeste, enquanto que a região Norte possui de 3% a 5%. “Há realmente uma concentração. Por isso precisamos trabalhar com componentes indissociáveis, que são os discentes, os docentes e a Capes. Essa é a idéia do programa”,  diz Jorge Guimarães.


Para o presidente da Capes, o objetivo é fixar mestres e doutores nos estados. “A chance de fixar jovens nestas regiões é pouca. Para ter um projeto de formação de doutores que a região necessita, é necessário formar gente da terra”, enfatizou. Ele também explicou que as bolsas são tanto para universidades públicas quanto para as privadas.

Assessoria de Imprensa da Capes

X
Fim do conteúdo da página