Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Mais de 50 mil participantes farão o Enem com recursos de acessibilidade
Início do conteúdo da página
Educação superior

Estudante mineira comemora a ‘oportunidade única’ na formação

  • Quarta-feira, 07 de agosto de 2013, 15h49
  • Última atualização em Quarta-feira, 07 de agosto de 2013, 15h49
Varginha (MG) — A estudante Ana Flávia Arcanjo saiu da pequena Carmo do Cajuru, no interior de Minas Gerais, para alcançar um objetivo que ninguém na sua família tinha conseguido: estudar em uma universidade federal. Oriunda de escola pública, Ana Flávia passou no vestibular de três universidades federais — Ouro Preto (Ufop), São João del-Rei (UFSJ) e Alfenas (Unifal). Optou pela última, no câmpus de Varginha, que teve as instalações definitivas inauguradas nesta quarta-feira, 7, pela presidenta da República, Dilma Rousseff, e pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Ana Flávia cursa o sexto período do bacharelado interdisciplinar em ciência e economia. Uma “oportunidade única”, em suas palavras, pela importância desse tipo de formação. Após três anos de ciclo básico, o estudante pode optar pela formação específica em administração pública, ciências atuariais ou ciências econômicas. No Brasil, 14 instituições federais oferecem o bacharelado interdisciplinar.

“Sempre quis fazer um curso na área de economia, e essa proposta é interessante e enriquecedora”, disse a estudante. Ana Flávia recebe da universidade assistência estudantil para moradia e também bolsa-permanência, que lhe permite morar e estudar em Varginha.

Este ano, a Unifal recebeu recursos de R$ 3,8 milhões do Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes). Nos últimos cinco anos, o Ministério da Educação investiu mais de R$ 1 bilhão em assistência a estudantes de instituições federais de educação superior. Entre 2008, ano da criação do Pnaes, e 2012, os recursos destinado ao programa passaram de R$ 126,3 milhões para R$ 503,8 milhões. Para este ano, o investimento supera R$ 603 milhões.

Assim que se formar, Ana Flávia pretende prestar concurso público ou seguir a carreira acadêmica. “Quero ser referência para minha família, principalmente para meu irmão mais novo, que ainda cursa o ensino fundamental, e para os moradores da minha cidade”, enfatiza. “É possível alcançar nossos sonhos.”

Letícia Tancredi
X
Fim do conteúdo da página