Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Ex-aluno do Cefet-AM cria sistema para casa inteligente
Início do conteúdo da página
Educação superior

Congresso da UNE reitera apoio à reforma universitária

  • Sexta-feira, 01 de julho de 2005, 14h30
  • Última atualização em Sexta-feira, 11 de maio de 2007, 12h08

Mais de dez mil delegados da União Nacional Estudantil (UNE), reunidos em Goiânia (GO) para o 49º Congresso Nacional da entidade, renovaram o apoio à reforma da educação superior do Ministério da Educação.

O secretário executivo adjunto do Ministério da Educação, Jairo Jorge, participou do congresso estudantil e, segundo ele, mais de 80% dos participantes estão abertos ao debate e reiteraram os avanços da segunda versão do texto da reforma universitária.

Jairo Jorge disse ainda que o debate em torno da reforma universitária demonstra a conduta democrática do MEC no processo de construção da nova versão do texto que será enviado, no próximo semestre, ao Congresso Nacional. O evento da UNE reúne professores, técnicos administrativos e estudantes de todo o Brasil. “Está ocorrendo um debate positivo, onde avançamos a discussão da segunda versão da reforma com a contribuição da UNE, principalmente na questão da assistência estudantil”, esclareceu o secretário.

O presidente da UNE, Gustavo Petta, explica que a reforma universitária foi escolhida para centralizar os debates do congresso pela importância e pelo avanço das discussões propostas pelo Ministério da Educação. A UNE é uma das centenas de entidades que vêm discutindo a reforma universitária com o MEC desde abril do ano passado. Na avaliação do movimento estudantil organizado, houve, neste período, muitos progressos na elaboração do texto do anteprojeto. O capítulo da assistência estudantil, por exemplo, teve avanços que agradaram aos estudantes.

O texto do anteprojeto garante que 5% da verba de custeio das instituições federais de ensino superior serão destinados a ampliar o sistema de moradias estudantis gratuitas – as casas do estudante – e investir em restaurantes universitários, além de conceder subsídio ao transporte e à assistência à saúde dos estudantes.

Nova diretoria - Transformar a universidade e mudar o Brasil é o tema do congresso, que termina no próximo domingo, 3 de julho, em Goiânia. Além de eleger a nova diretoria da entidade, os milhares estudantes de todo o país, reunidos no evento, debatem o anteprojeto da Lei da Educação Superior.

O fato negativo que chamou a atenção do secretário do MEC foi a intransigência de setores do movimento estudantil ligados, segundo ele, à ultra-esquerda. “É uma minoria que tenta interditar o debate, não quer ouvir nem contribuir. Isto não é uma posição conseqüente de quem quer o diálogo e a democracia”, criticou.

Com relação à nova diretoria da UNE que deverá ser eleita durante o encontro, Jairo Jorge disse que a atual direção sempre trabalhou com firmeza e maestria e desejou que os próximos dirigentes mantenham a sua representatividade e a sua força, especialmente na fase decisiva da reforma da educação superior.

Repórter: Sandro Santos

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página