Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Ensino de música será obrigatório
Início do conteúdo da página
Investimento

Ministro inaugura Centro de Pesquisas do IFPE, no Recife

  • Quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018, 14h40
  • Última atualização em Quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018, 20h23

Recife, 8/2/2018 – O ministro da Educação, Mendonça Filho, inaugurou nesta quinta-feira, 8, o Centro de Pesquisas do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), campus Recife. Na ocasião, ele também assinou a liberação de R$ 2 milhões para aquisição de equipamentos para o prédio.

“Esse centro de pesquisa vai proporcionar um ganho enorme para o aprendizado de todos os alunos aqui no IFPE”, destacou o ministro. “É nosso compromisso fortalecer a educação técnica e tecnológica de Pernambuco”.

Para a reitora do IFPE, Anália Ribeiro, uma das finalidades do instituto é a democratização da sociedade a partir do conhecimento. “O IFPE, especialmente o campus Recife, disponibiliza agora um espaço adequado, digno e específico, para a construção de novos conhecimentos e para a pesquisa científica”, afirmou.

Na ocasião, o ministro Mendonça Filho lembrou também todo o investimento feito na área da educação no estado de Pernambuco. “Nós temos espalhado e consolidado várias novas unidades, como em Paulista, Abreu e Lima, Palmares, Jaboatão e, aqui no Recife, estamos entregando mais uma obra que atende a necessidade dos estudantes e dos professores que atuam no IFPE”.

A construção do Centro de Pesquisas do IFPE teve início em janeiro de 2017. O valor total foi de R$ 4.877.607,07. A obra é necessária para atender o gradual aumento nos cursos superiores oferecidos pela instituição. O local será destinado ao desenvolvimento das atividades de grupos de pesquisa nas áreas de ciências da computação e eletrônica, química, geociências, engenharia mecânica, ecologia, microbiologia, radiologia e desenho industrial. Além disso, servirá ainda para orientação docente ao Programa Institucional de Iniciação Científica e trabalhos de graduação e pós-graduação.

O ministro destacou que a nova unidade vai beneficiar todos os alunos do Instituto Federal de Pernambuco (Foto: André Nery/MEC)

O Centro de Pesquisa deverá fortalecer as ações de incentivo à produção científica, além de consolidá-la e ampliá-la, criando as bases para a proposição de cursos de pós-graduação, visando o desenvolvimento local, estadual e nacional, em consonância com as orientações governamentais e consolidando a indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão.

A área de 1.553 metros quadrados conta com 10 laboratórios, 14 salas de professores pesquisadores; miniauditório; sala de reuniões/projeção; almoxarifado geral, recepção, terraço, sala de coordenação, sala de estudos com 10 cabines individuais, sala do servidor, copa e administração.

Recife – O campus Recife conta com 580 servidores e mais de sete mil estudantes de cursos em diversas modalidades como técnico integrado, subsequente, Proeja, tecnológico, licenciatura, bacharelado e pós-graduação. Trata-se da maior comunidade do IFPE. A instituição oferece uma proposta inédita de ensino verticalizado, articulando, num só lugar, 78 cursos, desde o ensino médio técnico até a pós-graduação.

Sua história tem início 1909, ano de fundação da então Escola de Aprendizes Artífices, quando atendia jovens de classes socialmente desfavorecidas do Recife, com diversas oficinas, assim como com aulas referentes ao ensino básico. A partir de 1923, passou a funcionar nas instalações do Ginásio Pernambucano e, só em 1933, conquistou sede própria, o atual prédio da Fundaj, no Derby. Passou a ocupar a sede onde funciona atualmente após os estragos decorrentes da enchente de 1975.

Em 1999 houve a alteração do nome, e do perfil da Instituição, que passou a ser o Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco (Cefet-PE). Somente a partir do final de 2008, com a criação dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia, a instituição passou a apresentar a atual proposta, voltada à educação profissional e tecnológica.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página