Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC anuncia piso salarial dos professores com aumento de 6,81%, índice acima da inflação
Início do conteúdo da página
Educação superior

Universidade do Tocantins aprova Reuni

  • Segunda-feira, 08 de outubro de 2007, 16h11
  • Última atualização em Quarta-feira, 17 de outubro de 2007, 17h43

As universidades federais podem apresentar ao MEC, até o dia 29, propostas de reestruturação e expansão para o Reuni. (Foto: João Bittar)O Conselho Universitário da Universidade Federal de Tocantins (UFT) aprovou, por unanimidade a proposta da instituição para o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). O conselho é composto por 21 membros.

“Depois de três meses de discussão, conseguimos elaborar um consistente projeto de expansão e reestruturação, o qual possibilitará o crescimento de mais 1,2 mil matrículas por vestibular, ou seja, cerca de cinco mil novos alunos na instituição para o período de quatro anos. Até o dia 28 de outubro, estaremos lançando nossa proposta no Sistema do MEC (SIMEC)”, declarou o reitor da UFT, Alan Barbiero.

Hoje, a UFT tem nove mil alunos em 29 cursos de graduação presencial, sete de mestrado e três de doutorado. A proposta que será apresentada ao MEC, segundo o reitor, contará com a criação de 14 novos cursos de graduação, principalmente nas áreas de licenciatura.

De acordo com Barbiero, ”a universidade, agora, vai dar conta da educação básica, pois vamos ofertar, pela primeira vez, cursos de licenciatura em ciências naturais, além dos cursos de artes e filosofia. Também vamos reforçar a engenharia e investir fortemente em tecnologia, a fim de ampliar o desenvolvimento do estado”, destacou.

A Universidade Federal do Tocantins tem sede em Palmas, capital do estado, e conta com sete campi: Araguaína, Arraias, Gurupi, Miracema, Palmas, Porto Nacional e Tocantinópolis).

Reuni — As universidades federais podem apresentar ao Ministério da Educação, até o próximo dia 29, propostas de reestruturação e expansão para o programa. Os projetos devem prever investimento em custeio, contratação de pessoal, aquisição, instalação e manutenção de equipamentos, construção e recuperação de instalações físicas das instituições.

Aumentar o número de vagas para ingresso de estudantes, reduzir as taxas de evasão, ampliar a mobilidade estudantil e articular a educação superior com a educação básica, profissional e tecnológica, esses são os objetivos do programa. Nos próximos quatro anos, R$ 2 bilhões serão destinados às universidades federais, de acordo com a projeção de matrículas. Os recursos previstos para cada instituição estão assegurados até 2011. A não-apresentação de propostas em 2007 não prejudica o ingresso posterior no programa.

Assessoria de Imprensa da SESu/MEC

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página