Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Sistema para pedir mudança de cidade já está liberado
Início do conteúdo da página
Ações internacionais

Cooperação Brasil-Espanha promove intercâmbio cultural

  • Terça-feira, 12 de junho de 2007, 16h48
  • Última atualização em Terça-feira, 26 de junho de 2007, 09h51

Na próxima sexta-feira, 15, quatro estudantes de centros federais de educação tecnológica (Cefets) embarcam para o México e a Espanha para participar do intercâmbio educativo-cultural Ruta Quetzal. Na 16ª edição, o programa desenvolve-se no âmbito da cooperação Brasil-Espanha e vincula-se ao Ministério de Assuntos Exteriores da Espanha, por meio da Secretaria de Estado de Cooperação Internacional para a Ibero-América.

Participam da expedição, ao lado de jovens de outros 53 países, os brasileiros Hevelise Dias da Silva do Cefet-MA; Milady da Silva Oliveira do Cefet-MT; Luciano Carlos Azevedo da Costa do Cefet-PB e Wanderson de Vasconcellos Rodrigues da Silva do Cefet-PI. Os jovens têm idade entre 16 e 17 anos e na véspera da viagem, dia 14, às 15h, serão recebidos na Embaixada da Espanha, em Brasília.

Durante a expedição Ruta Quetzal deste ano, os alunos conhecerão a história e geografia das culturas pré-hispânicas Michoacán e a rota Tornaviaje, descoberta pelo cosmógrafo e navegante basco Andrés Urdaneta, em 1565. A rota possibilitou o comércio de mercadorias entre a Ásia e a Nova Espanha. Em 2007, que é o ano da Espanha na China, os alunos celebrarão também o ano Cervantino na América.

No intercâmbio, os alunos verão os vestígios deixados pela passagem da Nau da China, Nau da Seda ou Galeão de Manilla. A rota realizada pela armada espanhola trazia ao México, via porto de Acapulco, porcelana chinesa da Dinastia Ming, especiarias e mantos de Manila bordados em Cantão. Feiras eram organizadas para vender esses produtos, pelos quais os chineses aceitavam pagamento em moedas de prata. Esse comércio, quando tinha por destino o porto de Acapulco, era conhecido como Galeão de Manila, Nau da China ou Nau da Seda. Já quando retornava ao oriente, era chamado de Galeão de Acapulco. Além de conhecer fatos históricos, os alunos serão recebidos pelo rei Juan Carlos e pela rainha Sofia. Os estudantes retornam ao Brasil em 31 de julho.

Enriquecimento cultural — “Vou expandir meus conhecimentos, mudar minha forma de ver o mundo ao conhecer pessoas tão diferentes e adquirir um enriquecimento cultural”, disse Wanderson de Vasconcelos, do Cefet do Piauí, ao comentar suas expectativas em relação à viagem. Hevelise Dias Silva acredita que o intercâmbio será muito proveitoso. Hevelise conta que conversou com alunos que participaram de rutas anteriores e ficou entusiasmada. Atualmente, Hevelise freqüenta o ensino médio integrado, curso de eletrotécnica. Já Luciano Carlos, aluno do ensino médio do Cefet da Paraíba, espera neste mês e meio de viagem conhecer outras culturas, adquirir novas experiências, aprimorar seus conhecimentos da língua espanhola e conhecer os costumes de um país europeu.

No Brasil, os centros federais de educação tecnológica foram selecionadas pelo Conselho de Diretores dos Centros Federais de Educação Tecnológica (Concefet). Os Cefets ficaram encarregados de fazer a seleção de candidatos. A Ruta Quetzal é patrocinada pelo Banco Bilbao Vizcaya (BBVA) com apoio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC).

Ana Júlia Silva de Souza

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página