Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Prorrogados os prazos para adesão ao programa Mais Alfabetização
Início do conteúdo da página
Literatura

Conheça Monique Dinato, autora do livro Teresa, que esperava as uvas

  • Sexta-feira, 13 de agosto de 2010, 19h45
  • Última atualização em Sexta-feira, 13 de agosto de 2010, 19h53
A escritora Monique Revillion Dinato, autora do livro Teresa, que esperava as uvas, disse nesta sexta-feira, 13, que ficou surpresa ao ser questionada se os estudantes do ensino médio poderiam ler os contos do seu livro. A obra integra a coleção do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE) do Ministério da Educação.

Na avaliação da autora, os jovens estão expostos a esses temas há muito tempo, estão muito preparados e “dão um banho na gente” na discussão sobre os assuntos tratados em Teresa, que esperava as uvas.

Talvez a surpresa suscitada pela mídia esteja no fato da história ser narrada do ponto de vista de um dos agressores e porque coloca o leitor na ação. “É literatura, e literatura ou é boa ou é má, não gosto de classificar se é para jovens ou não”, explica. Na minha casa, diz Monique, nunca proibi o acesso dos meus filhos a qualquer livro. “A biblioteca está aberta para eles”. Monique Dinato tem 49 anos e é mãe de dois filhos.

A obra Teresa, que esperava as uvas marca a estréia de Monique no livro individual, em 2006. Publicado pela Geração Editorial, tem 158 páginas e os contos tratam de temas universais: amor, sexo, amizade, velhice, encontros e desencontros.

Bem recebido por leitores e pela crítica, o livro ganhou três prêmios em 2006: Prêmio Açorianos Melhor Livro de Contos; Prêmio Açorianos Livro do Ano; Prêmio O SUL, Nacional e os Livros (autora revelação).

Em 2009, a autora lançou o segundo livro de contos, Quatro quartos, obra que integra o Projeto Dulcinéia Catadora, que é uma ação social onde jovens de baixa renda confeccionam livros artesanais. A autora doou os contos para o projeto.

Sua carreira literária, no entanto, começou bem antes com participações em antologias. A primeira foi com Contos de oficina 18, organizada por Luiz Antônio de Assis Brasil, em Porto Alegre, em 1997.

Depois se seguiram: Contos de algibeira (Porto Alegre), Editora Casa Verde, 2007; Contos de agora (São Paulo), autores contemporâneos brasileiros, Editora Falante, 2006; Trinta contos imperdíveis (Porto Alegre), Editora Mercado Aberto, 2006; Contos de bolsa (Porto Alegre), Editora Casa Verde, 2006; Contos premiados (UPF/IEL), Concurso Josué Guimarães, 2006; Brevíssimos (Porto Alegre), Editora Nova Prova, 2005; Histórias de quinta (Porto Alegre), Editora Bestiário, 2005; 101 que contam (Porto Alegre), Nova Prova Editora, 2004; Habitasul Revelação Literária na Feira (Porto Alegre), Habitasul, 2000.

Formação – Monique fez graduação em comunicação social (jornalismo) na Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS) e tem mestrado e doutorado em administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente combina a carreira literária com a gerência de conteúdo e metodologia da Oscip Junior Achievement Brasil, entidade que faz cursos de administração voltados para o empreendedorismo e educação financeira, em Porto Alegre.

Leia os depoimentos publicados em jornais sobre o livro Teresa, que esperava as uvas.

Assessoria de Comunicação Social
X
Fim do conteúdo da página