Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Programa que leva computadores às escolas terá R$ 660 milhões
Início do conteúdo da página
Teatro na escola

Encenação ajuda estudantes de Brasília a melhorar rendimento

  • Quarta-feira, 26 de janeiro de 2011, 11h32
  • Última atualização em Quarta-feira, 26 de janeiro de 2011, 11h39
Estudantes de Brasília foram premiados por apresentação teatral no interior paulista: “O sucesso é a consequência do que se faz corretamente” (foto: Luiz Aureo)Alunos do Grupo Cutucart, do Centro Educacional 1 do Cruzeiro, em Brasília, foram premiados em cinco categorias no Festival Luz, Palco e Ação (Lupa), realizado em São José do Rio Preto, no interior paulista, em 2010. A peça Seca, escrita pelos próprios alunos, recebeu os prêmios de melhor ator, melhor roteiro, melhor iluminação, melhor cenário e pesquisa corporal.

“Não poderia ter sido melhor. Fomos com a intenção apenas de participar e colher experiência, mas fomos surpreendidos com essa premiação”, diz o professor Getúlio Sousa Cruz, coordenador do Cutucart. “Isso prova que estamos no caminho certo.”

Segundo o professor, os estudantes, além de surpresos, ficaram orgulhosos. “Isso é que pregamos no nosso trabalho: o sucesso é a consequência do que se faz corretamente”, ressalta Getúlio, professor da rede de ensino do Governo do Distrito Federal, bacharel e licenciado em artes cênicas, com pós-graduação em docência do ensino superior.

O Cutucart surgiu a partir do projeto Oficina de Artes Cênicas, realizado na escola desde 2006 e desenvolvido, de forma opcional para os estudantes, no turno oposto ao das aulas. A oficina, aberta a todos os alunos que tenham interesse em teatro, surgiu em conjunto com o projeto Oficinas Interdisciplinares e Alternativas (OIA), em parceria com as disciplinas de português, história, física, educação física e artes.

Além de participar dessa atividade, Getúlio leciona artes cênicas no oitavo e no nono anos do ensino fundamental.

De acordo com o professor, o projeto de artes cênicas exige disciplina, compromisso, respeito, cidadania e prepara para a vida. “Todos os alunos que passaram pelo projeto tiveram melhoria no rendimento escolar e na vida profissional”, destaca. “Já temos ex-alunos na Universidade de Brasília (UnB), na Universidade Católica de Brasília (UCB) e na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes.”

Com apenas quatro anos de existência, o grupo já tem muitas apresentações em seu currículo: Quem Casa quer Casa (Martins Pena); Uma Véspera de Reis (Arthur Azevedo); Os Estatutos do Homem (Tiago de Melo) e A Vida de Galileu Galilei (Bertold Brecht) são algumas das peças já encenadas. Desde 2006, os estudantes do grupo participam do Festival Teatro na Escola, promovido pela Fundação Athos Bulcão, de Brasília. Em 2010, com a peça O Verbo é o Lixo, de criação coletiva, receberam a maior menção do festival, que apenas avalia os destaques, sem premiação.

Fátima Schenini

Saiba mais no Jornal do Professor
Assunto(s): teatro , Grupo Cutucart
X
Fim do conteúdo da página