Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Candidatos que se sentiram prejudicados podem pedir nova prova até o dia 18
Início do conteúdo da página
Enem

MEC aciona Advocacia-Geral da União contra a ação do Ministério Público Federal no Ceará

  • Quarta-feira, 02 de novembro de 2016, 17h57
  • Última atualização em Quinta-feira, 03 de novembro de 2016, 09h12

O Ministério da Educação lamenta iniciativas que geram insegurança e tumultuam o Enem, que afeta 8,6 milhões de estudantes (foto: ACS/MEC)

Em relação à ação do Ministério Público Federal no Ceará, divulgada na quarta feira, 2, que pede a suspensão da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos dias 5 e 6 próximos, o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) pediram à Advocacia-Geral da União (AGU) que apresente à Justiça Federal os fatos que demonstram o grave equívoco na argumentação apresentada pelo procurador da República Oscar Costa Filho, daquele estado. Todos os anos, o Enem aplica dois tipos de prova e, consequentemente, duas redações.

As provas do Enem têm o mesmo princípio da equivalência, o que garante igualdade de condições a todos os inscritos.

É lamentável qualquer tentativa que venha a gerar insegurança e tumultuar um exame que afeta a vida de 8,6 milhões de estudantes e de seus familiares.

Assessoria de Comunicação Social

Assunto(s): Enem , Ministério Público , AGU
X
Fim do conteúdo da página