Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Candidatos celebram tema da redação, que abordou o racismo no Brasil
Início do conteúdo da página
Saúde

Rede Ebserh intensifica ações de conscientização sobre hepatites

  • Sexta-feira, 28 de julho de 2017, 10h39
  • Última atualização em Sexta-feira, 28 de julho de 2017, 13h22

No dia Mundial da Luta Contra Hepatites Virais (28 de julho), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao MEC, reforça as ações educativas de conscientização que diversas unidades vêm realizando durante todo o mês de julho. Estima-se que mais de 2 milhões de pessoas no Brasil sofrem de hepatites virais, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Essas doenças atacam principalmente o fígado, podendo levar à cirrose e ao câncer

Em Salvador (BA), os pacientes que forem ao Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes) terão a oportunidade de se informar e tirar dúvidas sobre as doenças e os métodos de prevenção. A unidade oferece atendimento ambulatorial de hepatologia às terças, quartas e quintas-feiras, das 13h às 19h. Para atendimento no serviço, o paciente deve ser encaminhado pelo médico da rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em Fortaleza (CE), o Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) oferece vacina aos colaboradores e orientações nos ambulatórios aos pacientes. Durante todo este mês, a unidade tem iluminado sua fachada de forma a alertar para a campanha Julho Amarelo, deflagrada em todo o país.

Testes gratuitos – Em Araguaína (TO) e em Rio Grande (RS), o dia será marcado por atividades de cunho educativo. Haverá distribuição de panfletos, laços amarelos e orientações ministradas por profissionais do Hospital de Doenças Tropicais (HDT-UFT) e pelo Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-FURG). As duas unidades são referência para o tratamento das doenças em suas regiões.

No Espírito Santo e em Pernambuco, serão oferecidos 300 testes para o vírus da hepatite C. Participam dessa oferta as unidades de Vitória (ES), no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam), da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e do Recife (PE), no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE). Acompanhada de ações educativas, a coleta de sangue apresenta o resultado em menos de 15 minutos. Os pacientes cujos exames apresentarem resultado positivo para o vírus terão acompanhamento especializado.

"Este é o segundo ano que realizamos esta ação e, desta vez, resolvemos sair do HC para difundir informações de prevenção, diagnóstico e tratamento das hepatites virais a um público maior, num bairro próximo ao hospital”, explica a hepatologista do HC-UFPE, Andrea Dória Batista. “Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maior eficácia terá o tratamento, que, no caso da hepatite C crônica, leva à cura mais de 90% dos pacientes".

Ações da semana – Em São Luís (MA), nos dias 25 e 26 desta semana, profissionais do Hospital Universitário da Universidade Federal do maranhão (HU-UFMA) participaram de panfletagens e orientações sobre as doenças. De acordo com a gastroenterologista e hepatologista da unidade, Adalgisa Ferreira, a campanha, que é anual, se propõe a atingir as populações mais vulneráveis. “Este ano, a campanha teve foco nas gestantes, que formam um grupo bastante afetado e precisam de maior conscientização durante o pré-natal, evitando a transmissão da mãe para o filho”, destacou.

Em Aracaju, o HU da Universidade Federal de Sergipe dedicou a semana a palestras informativas, testes rápidos para detecção de hepatite B e C e assessoramento àquelas pessoas que já têm hepatite viral. O HU-UFSCar também tem realizado ações voltadas aos pacientes, acompanhantes e colaboradores, tais como distribuição de folders explicativos e preservativos, além do teste rápido para hepatite B e C. 

Julho Amarelo – O tradicional Julho Amarelo é uma forma de ampliar as discussões acerca do diagnóstico precoce e tratamentos das hepatites virais. Dentre os tipos mais comuns, estão a hepatite A, que também é conhecida por hepatite infecciosa e pode ser transmitida pelo contato oral-fecal entre pessoas ou por alimentos e água contaminada; a hepatite B, transmitida principalmente pela via sexual e a hepatite C, cuja infecção ocorre por meio de sangue contaminado (compartilhamento de material perfurocortante).

Com sintomas que muitas vezes não são notados, as hepatites B e C podem evoluir para quadros crônicos, cirrose e câncer de fígado. Para um acompanhamento mais adequado e obtenção da cura, é importante que o diagnóstico seja realizado o mais precocemente possível.

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Ebserh 

Assunto(s): campanha , hepatite , Rede Ebserh
X
Fim do conteúdo da página