Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC lança Política Nacional de Formação de Professores com Residência Pedagógica
Início do conteúdo da página
Trilhas da Educação

Estudante da Paraíba ganha destaque em concurso internacional de cartas da ONU

  • Sexta-feira, 02 de março de 2018, 10h43
  • Última atualização em Sexta-feira, 02 de março de 2018, 11h36

Participar de um concurso internacional de redação de cartas, ser classificada em primeiro lugar no Brasil e representar o país na etapa internacional da competição foram as proezas vividas por Sabrina Brito, de 14 anos, aluna da Escola Virgem de Lourdes, de Campina Grande, Paraíba. A jovem é a convidada do programa da série Trilhas da Educação transmitido nesta sexta-feira, 2, pela Rádio MEC.

Como tema dessa edição do concurso internacional, os participantes deveriam escrever uma carta ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Antônio Guterres, sobre qual problema mundial gostariam que ele resolvesse em primeiro lugar. Também deveriam ajudá-lo a elaborar essa proposta.

A carta de Sabrina Brito foi sobre educação. “Foi uma coisa impactante para mim”, conta. “Eu nem acreditei, no começo. Minha professora de redação, no dia em que foi me contar [sobre o resultado], me mostrou o site dos Correios, que promove a competição no Brasil, e informou que eu estava em primeiro lugar. Achei que era a primeira colocação estadual e não nacional. ”

Na carta, Sabrina pede ajuda para que todas as crianças do mundo tenham a oportunidade de ter acesso a uma educação de qualidade. A estudante acredita que foi escolhida como vencedora por ter conseguido demonstrar a importância da formação para o ser humano: “A contextualização que eu dei sobre a importância do conhecimento, desde o surgimento da humanidade até os dias de hoje, foi fundamental. Isso não é importante só agora; o conhecimento sempre foi o diferencial na nossa espécie”.

Sabrina admite que teve dúvidas sobre qual tema escolher: igualdade de gênero ou educação. Filha de um professor universitário e de uma dona de casa, a estudante sempre teve bom desempenho na escola. Com o apoio da família e o sucesso nos estudos, o assunto da carta foi definido. “Eu sempre tive influência dos meus pais nos estudos”, destaca. “Então, a educação me define um pouco. Alguns dos meus amigos, quando procuram características para me definir, comentam desse fato de eu ser estudiosa. ”

Futuro – Na premiação internacional, em Berna, na Suíça, a estudante brasileira não obteve classificação, mas recebeu uma menção honrosa. A experiência, ressalta, lhe traz crescimento como estudante e como pessoa. Novas competições já estão em seus planos: “Isso me motivou a buscar concursos, como olímpiadas de matemática, física e química. Esses desafios extracurriculares serão importantes para o currículo, futuramente. E [a vitória no concurso] também me fez pensar mais alto, sobre os lugares que eu posso chegar a partir da minha educação e do meu conhecimento. ”

Sabrina revela ter sonhos ainda maiores: “No evento de premiação, um participante da edição de 2015 do concurso de cartas fez um vídeo me parabenizando, e ele estava em Harvard. Ele só tem 17 anos, e isso abriu minha mente para essas possibilidades” .

Concurso – O concurso internacional de redação de cartas é promovido em todo o mundo pela União Postal Universal (UPU), envolvendo a participação de mais de 190 países. No Brasil, a realização fica a cargo dos Correios. As inscrições para a edição de 2018 estão abertas até 16 de março.

Informações e acesso as cartas vencedoras dos últimos anos podem ser conferidas no site dos Correios.

Assessoria de Comunicação Social

Assunto(s): concurso , redação , cartas
X
Fim do conteúdo da página