Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC autoriza suspensão de aulas presenciais em cursos técnicos de ensino médio por 60 dias
Início do conteúdo da página
Combate ao coronavírus

UFT produz protetores faciais para profissionais da saúde pública de Palmas

  • Quinta-feira, 02 de abril de 2020, 15h52

Para aumentar a confecção, a universidade solicita empréstimo de impressoras 3D e doação de acetato


A educação está engajada no combate ao novo coronavírus. Em mais um exemplo, pesquisadores e professores da Universidade Federal do Tocantins (UFT) estão confeccionando protetores faciais com impressão 3D para profissionais da saúde de Palmas, capital do Tocantins.

A produção está sendo feita no Laboratório Audiovisual do Curso de Arquitetura e Urbanismo da universidade. A impressora 3D é capaz de produzir a haste que dá suporte e prende a folha de acetato, material escolhido para proteger o rosto. O acetato foi uma doação da comunidade externa à UFT.

No momento, há duas impressoras 3D disponíveis, mas um acordo feito entre a instituição e o Ministério Público do Trabalho, em Araguaína, vai possibilitar a compra de mais equipamentos e de matéria-prima. A expectativa é que a universidade confeccione cerca de 5 mil máscaras.

A confecção está sendo realizada pelos professores e pesquisadores Patrícia Orfila e Warley Gramacho e o estudante de engenharia elétrica, Nilson Flávio Gomes Coelho.

Para a pesquisadora Patrícia Orfila, os esforços das universidades públicas são fundamentais no controle da pandemia. “A situação emergencial exige conhecimento técnico aplicado, criatividade, decisões rápidas e desburocratizadas, para fazer melhor uso dos recursos em curto espaço de tempo. O uso de impressoras 3D para a produção de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) tem se mostrado uma ação assertiva de pesquisadores, estudantes e voluntários em várias partes do Brasil, demonstrando a relevância da ciência e a função social da universidade”, destacou.

A UFT está aceitando empréstimo de impressoras 3D para ajudar na produção dos protetores. “Pedimos à comunidade acadêmica e externa que se tiverem o equipamento e a disponibilidade que, por favor, nos procurem para que possamos dar velocidade à produção”, afirmou Gramacho.

Para emprestar o equipamento ou doar acetato, acesse o site da iniciativa

Assessoria de Comunicação Social, com informações da UFT

X
Fim do conteúdo da página