Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Trilhas da Educação

Aplicativo estimula o ensino de ciências e física para crianças do ensino fundamental

  • Sexta-feira, 04 de maio de 2018, 10h18


Jacobina (BA), 4/5/2018
– Um aplicativo para smartphones está sendo desenvolvido por estudantes no campus Jacobina do Instituto Federal da Bahia (IFBA). A ferramenta motiva alunos das séries iniciais do ensino fundamental a explorar as descobertas da ciência e da física. É sobre essa experiência que o professor Beliato Campos, idealizador do projeto, conversa na edição desta sexta de Trilhas da Educação, programa produzido e transmitido pela Rádio do MEC.

Em linguagem acessível, o trabalho é feito com base no que as crianças já conhecem das matérias. “Essa ferramenta tem uma forma de interagir de forma motivadora”, explica Beliato, que leciona física. “Além de conhecimentos científicos, tem um viés de motivar o aluno com animações e várias atividades dentro do conteúdo – não só aqueles textos maçantes –, atividades em que ele é posto a resolver desafios. Tentamos aproximar essa linguagem que o aluno usa no dia a dia para o conhecimento científico, que é o importante nessas séries iniciais.”

A ideia foi despertar os jovens para uma forma de enriquecer a característica lúdica do uso do celular, aliando o uso do aparelho ao conteúdo das matérias. “Fomos a uma escola aqui em Jacobina para fazer um teste do aplicativo, e todos têm celular”, conta o professor. “Aí, conversamos com a direção do colégio e eles liberaram [os alunos] para, nesses dias, irem com o aparelho. Instalamos, então, o aplicativo, que passou a ser uma ferramenta a mais para o professor naquele momento, tanto na sala de aula quanto em casa.”

Aprendizado – Contempladas com o conteúdo leve, as crianças têm acesso a um jogo de perguntas e respostas sobre ciências em diferentes níveis de aprendizado. Quando o usuário erra uma questão, aparece um texto explicativo, momento em que é possível intervir e tirar dúvidas sobre o tema. A página inicial apresenta temas diversificados. “Quando o aluno acessa cada link, ele tem textos informativos, curiosidades do cotidiano, desafios, animações”, relata Beliato. “A criança percebe que aquilo que ela já conhece sobre o ar, a água, o movimento dos carros, se aproxima de uma linguagem científica.”

Para garantir a eficácia do dispositivo, os estudantes do IFBA e o professor estudaram as metodologias de ensino utilizadas com alunos de primeiro ao quinto ano do ensino fundamental. O objetivo era perceber o caminho entre as estratégias educacionais que pudessem levar os estudantes à a iniciação científica – sem que, para isso, eles fossem tirados de suas realidades. O projeto, conta o professor, foi desenvolvido em aproximadamente cinco meses. “Em paralelo, tivemos que estudar os artigos relacionados ao ensino de ciências nas séries iniciais e pegar vários livros didáticos da primeira à quarta série, para termos certeza do que pode ser explorado nesse aplicativo.”

Uso externo – Agora, a turma planeja tornar a ferramenta disponível para uso público, por meio das facilidades de acesso a smartphones. O aplicativo, avalia Beliato, deu certo porque teve boa aceitação, tanto dos alunos quanto dos professores. O próximo passo, a partir da revisão na qual estão trabalhando os desenvolvedores do projeto, é lançar a ferramenta em uma plataforma.

A previsão é de que o aplicativo esteja pronto para uso de todo o público ainda neste ano. “É uma ferramenta que pode contribuir para o ensino de ciências nas séries iniciais”, reforça o professor. “Em outros países, a gente percebe as crianças fazendo vários projetos relacionados a ciências, e, aqui no Brasil, é preciso, cada vez mais, incentivar os jovens a seguir esse caminho. Isso é bom para a sociedade.”

Assessoria de Comunicação Social

 

X
Fim do conteúdo da página