Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Portugal receberá estudantes brasileiros para licenciaturas

    Instituições brasileiras de ensino superior que oferecem licenciaturas em biologia, física, matemática, química e português podem apresentar projetos ao Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI) em Portugal. As inscrições devem ser feitas até 15 de março, no portal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

    Pelo Programa de Licenciaturas Internacionais, estudantes brasileiros fazem graduação sanduíche, em período de 12 a 22 meses, em instituições de ensino superior portuguesas parceiras do programa. Participam desta edição do PLI as universidades do Algarve, Aveiro, Beira Interior, Coimbra, Évora, Lisboa, Minho, Nova Lisboa, Porto e Trás-os-Montes e Alto Douro.

    Conforme o Edital nº 74/2014, a Capes prevê a aprovação de até 40 projetos com sete alunos vinculados a cada proposta; a seleção final será publicada em junho de 2015, e o início das atividades dos estudantes em Portugal será em agosto.

    Entre os requisitos para participar do PLI 2015, o coordenador proponente do projeto precisa ser docente com doutorado, estar vinculado a um dos cinco cursos de licenciatura relacionados no edital, ser brasileiro ou estrangeiro com visto de residência permanente. Já a universidade deve ter a licenciatura legalmente constituída, ter sede no Brasil e possuir acordo geral de cooperação com a instituição portuguesa a que pretende enviar estudantes de graduação.

    O edital também discrimina os valores e como serão efetuados os pagamentos de bolsas, auxílios deslocamento e instalação, passagens, seguro saúde, durante a graduação sanduíche dos alunos e das missões de trabalho dos coordenadores brasileiros.

    Ionice Lorenzoni

    Confira o Edital nº 74/2014 no portal da Capes

  • Universidade de Coimbra acolhe futuros professores brasileiros

    Aluna do curso de educação física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Anelise Sandri está na Universidade de Coimbra, Portugal, desde setembro de 2010. Ela faz parte do grupo de 178 estudantes de diversas instituições brasileiras participantes do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI). Desenvolvido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação em parceria com a Universidade de Coimbra, o programa pretende melhorar tanto o ensino dos cursos de licenciatura quanto a formação dos professores.

    O PLI permite a brasileiros que fazem cursos de licenciatura estudar em Coimbra pelo período de dois anos, na modalidade conhecida como graduação-sanduíche. Para isso, contam com bolsas de 600 euros (R$ 1.413,4) mensais, da Capes, além de passagem aérea, seguro-saúde e auxílio-instalação. “A experiência é a melhor possível; além de estudar em uma universidade tão conceituada, estou vivendo em um cultura diferente da brasileira”, ressalta Anelise. Para ela, além de abrir portas, a oportunidade de fazer parte da graduação em Coimbra proporcionará outra visão do ensino da educação física.

    Outra aluna da UFRGS que está em Portugal é Luciane Führ, que cursa licenciatura em matemática. A experiência de viver fora do país representa para ela, acima de tudo, um grande crescimento e amadurecimento pessoal, sem contar a formação acadêmica. “A vivência com outras culturas, o conhecimento de pessoas e lugares nos fazem expandir horizontes e buscar cada vez mais novas experiências para a vida”, destaca Luciane. Ela já lecionou nas séries iniciais do ensino fundamental, após a formação no ensino médio profissionalizante, modalidade normal.

    Luciane revela ser ótimo estudar na Universidade de Coimbra e assegura que sua formação está realmente sendo complementada. No aspecto pessoal, acredita que a aprendizagem é grande. “Assumir mais responsabilidades, administrar a saudade, fazer novos contatos, conhecer novos países, novas cidades são coisas que não têm preço e marcam profundamente nossa vida”, salienta.

    Quanto ao aspecto profissional, a estudante ressalta que o período no exterior será de grande importância. “Além de enriquecer o currículo, o contato com professores pesquisadores nas mais diversas áreas da matemática e a oportunidade de cursar disciplinas aqui somente favorecem o futuro profissional”, destaca.

    César Donizette, estudante de letras da Universidade Federal de Uberlândia, é mais um brasileiro em Coimbra. A participação no programa significará para ele um diferencial no currículo, além de conhecer outra cultura.

    Os três estudantes brasileiros foram selecionados na primeira edição do PLI, lançada em junho de 2010. A edição deste ano teve as inscrições encerradas no fim de abril.

    Fátima Schenini

    Saiba mais no Jornal do Professor

Fim do conteúdo da página