Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Capes abre inscrições para prêmio que seleciona artigos científicos
Início do conteúdo da página
  • Em entrevista à Voz do Brasil, ministro Mendonça Filho recomenda que estudantes cheguem cedo ao Enem

    Em entrevista no programa Voz do Brasil,Mendonça Filho garantiu a equidade das provas que os estudantes que farão em 3 e 4 de dezembro.O ministro da Educação, Mendonça Filho, concedeu entrevista à Voz do Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), na noite desta sexta-feira, 4. Os apresentadores abordaram os preparativos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e o ministro frisou a importância do candidato se atentar aos detalhes do edital. “Nosso horário de referência é 13h em Brasília. É importante que o aluno chegue a tempo, com tranquilidade, e que leve os materiais especificados no edital, lembrando que celulares não podem entrar no prédio”, afirmou.

    Questionado sobre os estudantes que tiveram o exame adiado por causa das ocupações nas escolas, o ministro demonstrou tranquilidade em relação aos resultados. “Os 240 mil estudantes que farão prova em 3 e 4 de dezembro não terão prejuízo. Do ponto de vista técnico, a metodologia usada nas questões do Enem garante a equidade das provas, mesmo se aplicadas em dias diferentes”, garantiu Mendonça Filho.

    O Enem é porta de entrada para três programas governamentais de acesso ao ensino superior: o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). “Quisemos manter a segunda prova em datas próximas à aplicação da original, para manter o prazo curto. A ideia é que os 240 mil estudantes que farão o exame em dezembro consigam ser contemplados pelo Sisu, Prouni e Fies”, frisou o ministro.

    Ocupações– Sobre as ocupações, o ministro Mendonça Filho se mostrou disposto a conversar com os estudantes. “Recentemente, participei de um debate com professores e mais de 400 estudantes do ensino público em Recife. Estou aberto ao diálogo, dentro das minhas possibilidades de agenda”, prometeu.

    O ministro acredita que com o desenvolvimento do debate sobre as mudanças do ensino médio, os movimentos estudantis devem concordar com a causa. “A gente precisa conversar sobre essas alterações. Acredito que a maioria esmagadora dos estudantes concorda com a medida provisória, até mesmo porque trata de um projeto que foca no protagonismo do jovem”,  defendeu.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Mais de 191 mil alunos farão o exame nos dias 3 e 4 de dezembro por causa de ocupações

    Será nos dias 3 e 4 de dezembro a aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para os 191.494 estudantes que deveriam fazê-las nos 304 locais ocupados até a noite da última segunda-feira, 31. Para os demais alunos, as provas serão aplicadas normalmente nos dias 5 e 6 de novembro. As novas provas seguirão o padrão da avaliação tradicional.

    “A prova terá formato equivalente, com as 45 questões por área de conhecimento, realizada em dois dias, distribuídas da mesma maneira como o Enem que ocorrerá no próximo fim de semana”, garantiu Maria Inês Fini, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Texeira (Inep), responsável pela aplicação do exame.

    Os alunos afetados pelas ocupações serão informados da alteração por meio de SMS, mensagem eletrônica (e-mail), divulgação na página do Inep e, ainda, pelo aplicativo Enem 2016. Esclarecimentos podem ser obtidos pelo telefone 0800-616161. Os benefícios assegurados pelo resultado do exame também serão garantidos. De acordo com o Inep, a nova aplicação será realizada em tempo hábil para a utilização dos resultados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e Programa Universidade Para Todos (Prouni). A divulgação do resultado final para os 8.627.195 inscritos no Enem está mantida para o dia 19 de janeiro.

    Maria Inês Fini, presidente do Inep, informou que, apesar da mudança de data para parte dos candidatos, a data de divulgação dos resultados será mantida (Foto: Rafael Carvalho/MEC)O Inep explica que a mudança dos locais de prova na véspera da aplicação colocaria em risco a segurança do Enem, já que o exame exige um plano logístico de distribuição do material, com rotas pré-definidas, escoltas policiais e efetivo policial destacado para a operação. O local requer, ainda, estrutura mínima para receber a aplicação, ter acessibilidade para deficientes físicos, como banheiros adaptados, mobiliário adequado para cadeirantes, surdos, cegos e à faixa etária, além de salas extras e estudo de plano de risco.

    As ocupações afetam 304 locais de prova, em 126 municípios brasileiros. Dos 20 estados comprometidos, o Paraná é o mais prejudicado, com 74 escolas ocupadas. Minas Gerais vem em seguida, com 59 locais de provas ocupados. As ocupações afetam 41.168 e 42.671 alunos, respectivamente, nos dois estados.

    Locais– O Inep está preparando um plano logístico para garantir a segurança e tranquilidade da aplicação das provas no início de dezembro. Os novos locais de prova serão divulgados oportunamente.

    Confira a lista de locais de prova em que os inscritos terão o Enem adiado por causa das ocupações

    Acesse perguntas e respostas sobre o assunto

    Acesse os números de locais de prova ocupados

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Provas serão realizadas em três datas; a primeira será aplicada neste fim de semana

    Começa neste fim de semana o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016. Um total de 8.386.944 estudantes farão as provas neste sábado, 5, e domingo, 6, em 1.727 municípios brasileiros. Outros 240.304 candidatos farão o exame nos dias 3 e 4 de dezembro, devido à ocupação de seus locais de prova. Até a manhã desta sexta-feira, 4, as ocupações haviam afetado 364 localidades. Participantes que se enquadram na condição de pessoas privadas de liberdade (PPL) e jovens que cumprem medida socioeducativa farão as provas nos dias 13 e 14 de dezembro.

    Na véspera da realização do exame, o ministro da Educação, Mendonça Filho, garantiu que todas as medidas preventivas para preservar a segurança dos alunos foram tomadas. “Também adotaremos as medidas complementares que forem necessárias para garantir a segurança plena dos alunos”, afirmou. Durante as provas, a avaliação das condições de segurança e da violabilidade das provas será feita pelos coordenadores de sala. “Se houver risco, as provas poderão ser suspensas no momento de sua aplicação, mas os alunos afetados terão garantida a oportunidade de realizar o exame nos dias 3 e 4 de dezembro”, disse a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini.

    Os candidatos que tiveram seus exames adiados foram comunicados da mudança por mensagem eletrônica (e-mail), mensagem de texto (SMS), pela página do participante e, ainda, pelo aplicativo Enem 2016. Durante os dias de realização do Enem, os candidatos também terão à disposição uma central de atendimento para sanar dúvidas e obter informações. Os estudantes poderão acessar as páginas do MEC e do Inep na internet ou, ainda, telefonar para o plantão de atendimento, no número 0800 61 61 61. Nesses canais também será possível consultar os locais de prova com seus respectivos endereços.

    Relação de locais de prova ocupados e respectivos números de candidatos inscritos, que terão suas provas adiadas

    Levantamento do número de locais ocupados e de candidatos com provas adiadas

    Assessoria de Comunicação Social 

Fim do conteúdo da página