Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Brasileiros residentes no exterior realizam provas em 13 países

    Brasileiros residentes no exterior, que não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos em idade apropriada e se inscreveram para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja Exterior regular), fazem provas neste domingo, 16. Bélgica (Bruxelas); Espanha (Barcelona e Madri); Estados Unidos (Boston, Nova Iorque e Miami); França (Paris); Guiana Francesa (Caiena); Holanda (Roterdã); Itália (Roma); Japão (Nagoia, Hamamatsu e Tóquio); Portugal (Lisboa); Reino Unido (Londres); Suíça (Genebra); e Suriname (Paramaribo) são os países e as cidades onde ocorrerão as provas. 

    Ao todo 1.452, participantes realizarão o Encceja. Haverá também aplicação do exame, no exterior, para as Pessoas Privados de Liberdade (PPL) ou que cumprem medidas socioeducativas, nas Unidades Prisionais da Guiana Francesa (Caiena), Japão (Tóquio) e Turquia (Istambul). 29 participantes farão as provas, que ocorrerão de 17 a 28 de setembro.

    A aplicação do Encceja Exterior regular 2018 é realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e com as respectivas representações diplomáticas do Brasil nos locais de aplicação. Para o Encceja no exterior, a certificação é de responsabilidade do Instituto Federal de Brasília (IFB) e do Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro, que firmaram Acordo de Cooperação Técnica com o Inep.

    Aplicação no Exterior – O exame é composto por quatro provas objetivas por nível de ensino e uma redação. Cada prova tem 30 questões de múltipla escolha. No Ensino Fundamental, as áreas de conhecimento avaliadas são: Ciências Naturais; Matemática; Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação; e História e Geografia. No Ensino Médio, as áreas são: Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, e Redação; e Ciências Humanas e suas Tecnologias.

    Resultados – Os participantes poderão acessar os resultados mediante consulta ao portal de divulgação de resultados do exame, utilizando o CPF e a senha cadastrada no ato da inscrição. Cabe ao Inep enviar os Certificados e as Declarações de Proficiência dos participantes ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), que os encaminhará às Embaixadas e aos Consulados-Gerais do Brasil de cada país que tiver a aplicação. O recomendado é que os inscritos que obtiverem nota suficiente à certificação retirem seus Certificados nas Embaixadas ou Consulados-Gerais do Brasil nos países onde realizaram as provas.

    Assessoria de Comunicação Social

    ENCCEJA 
     
    Brasileiros residentes no exterior realizam provas em 13 países
     
    Brasília, 14/09/2018 – Brasileiros residentes no exterior, que não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos em idade apropriada e se inscreveram para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja Exterior regular), fazem provas neste domingo, 16. Bélgica (Bruxelas); Espanha (Barcelona e Madri); Estados Unidos (Boston, Nova Iorque e Miami); França (Paris); Guiana Francesa (Caiena); Holanda (Roterdã); Itália (Roma); Japão (Nagoia, Hamamatsu e Tóquio); Portugal (Lisboa); Reino Unido (Londres); Suíça (Genebra); e Suriname (Paramaribo) são os países e as cidades onde ocorrerão as provas. 
    Ao todo 1.452, participantes realizarão o Encceja. Haverá também aplicação do exame, no exterior, para as Pessoas Privados de Liberdade (PPL) ou que cumprem medidas socioeducativas, nas Unidades Prisionais da Guiana Francesa (Caiena), Japão (Tóquio) e Turquia (Istambul). 29 participantes farão as provas, que ocorrerão de 17 a 28 de setembro.
    A aplicação do Encceja Exterior regular 2018 é realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e com as respectivas representações diplomáticas do Brasil nos locais de aplicação. Para o Encceja no exterior, a certificação é de responsabilidade do Instituto Federal de Brasília (IFB) e do Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro, que firmaram Acordo de Cooperação Técnica com o Inep.
    Aplicação no Exterior – O exame é composto por quatro provas objetivas por nível de ensino e uma redação. Cada prova tem 30 questões de múltipla escolha. No Ensino Fundamental, as áreas de conhecimento avaliadas são: Ciências Naturais; Matemática; Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação; e História e Geografia. No Ensino Médio, as áreas são: Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, e Redação; e Ciências Humanas e suas Tecnologias.
    Resultados – Os participantes poderão acessar os resultados mediante consulta ao portal de divulgação de resultados do exame, utilizando o CPF e a senha cadastrada no ato da inscrição. Cabe ao Inep enviar os Certificados e as Declarações de Proficiência dos participantes ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), que os encaminhará às Embaixadas e aos Consulados-Gerais do Brasil de cada país que tiver a aplicação. O recomendado é que os inscritos que obtiverem nota suficiente à certificação retirem seus Certificados nas Embaixadas ou Consulados-Gerais do Brasil nos países onde realizaram as provas.
    Assessoria de Comunicação Social
    Palavras-chave: Encceja, exterior, PPL
    tira o destaque do professores do brasil, por favor?
  • Encceja para privados de liberdade abre inscrições nesta segunda, 16

    Começou nesta segunda, 16, e vai até as 23h59 do dia 27 de julho (horário de Brasília) o período de inscrições para a edição de 2018 do Exame Nacional para Certificação de Competências. O exame será aplicado em 18 e 19 de setembro de 2018 às pessoas privadas de liberdade ou que cumprem medidas socioeducativas e que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada. 

    As unidades prisionais e socioeducativas interessadas em aplicar o Encceja PPL no Brasil têm prazo até 20 de julho para, após indicadas pelos órgãos de administração prisional e socioeducativa do país, firmar Termo de Adesão com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC. Cada unidade prisional ou socioeducativa indicada terá um responsável pedagógico que, além das inscrições dos participantes, ficará encarregado de acessar os resultados e pleitear a certificação do participante.

    Candidatos ao Encceja que buscam a certificação do ensino fundamental devem ter, no mínimo, 15 anos de idade; no caso dos pretendentes à certificação do ensino médio, pelo menos 18 anos. O exame é dividido em quatro provas objetivas por nível de ensino, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, e uma redação.

    As áreas do conhecimento avaliadas para os estudantes que visam à certificação do ensino fundamental são ciências naturais, história e geografia, língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física e redação e matemática. Para o ensino médio, o exame exige conhecimento nas áreas de ciências da natureza e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias, linguagens e códigos e suas tecnologias e redação, matemática e suas tecnologias.

    Clique aqui para fazer a inscrição.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Inscrições para certificação de brasileiros vão até 9 de julho

    O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos Residentes no Exterior (Encceja Exterior) 2018 abriu suas inscrições às 10h desta segunda-feira, 25 de junho. Elas poderão ser realizadas até as 23h59 do dia 9 de julho, exclusivamente pela internet, pelo Portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

     O Exame será aplicado em 16 de setembro nos seguintes países e cidades: Bélgica (Bruxelas); Espanha (Barcelona e Madri); Estados Unidos (Boston, Nova Iorque e Miami); França (Paris); Guiana Francesa (Caiena); Holanda (Roterdã); Itália (Roma); Japão (Nagóia, Hamamatsu e Tóquio); Portugal (Lisboa); Reino Unido (Londres); Suíça (Genebra); e Suriname (Paramaribo). A inscrição é gratuita e direcionada a brasileiros que não vivem no Brasil e não puderam concluir seus estudos na idade apropriada.

    Assim como no Encceja Nacional, haverá provas para o ensino fundamental, para maiores de 15 anos na data de realização da prova e, para o ensino médio, para maiores de 18 anos. Os resultados podem ser utilizados para emissão da declaração parcial de proficiência e do certificado de conclusão do nível de ensino.

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) elabora, aplica e corrige as provas do Encceja, mas não emite a certificação. No caso do Encceja Exterior, a certificação será responsabilidade do Instituto Federal de Brasília (IFB) e do Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro, que firmaram acordo de cooperação técnica com o Inep. O Encceja Exterior é aplicado pelo Inep em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e suas respectivas representações diplomáticas nos locais de aplicação.

    Orientações – Durante a inscrição o participante precisa ficar atento à seleção das áreas de conhecimento. Quem visa o certificado de conclusão do ensino fundamental ou do ensino médio precisa ter proficiência nas quatro áreas do conhecimento e na redação. O participante que já tem alguma declaração parcial de proficiência, obtida em edições passadas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou do próprio Encceja, fica liberado de fazer a prova da área na qual já tem proficiência comprovada. Quem não tem uma declaração parcial de proficiência deve escolher fazer todas as provas do nível de ensino para o qual busca a certificação.

    Participantes que necessitam de atendimento especializado ou específico devem informar, no ato da inscrição, a condição que motiva a solicitação. É necessário ter documentos comprobatórios dessa condição, que poderão ser cobrados a qualquer momento. O Inep oferece atendimento especializado para participantes com baixa visão, dislexia, deficiência física e visão monocular. Os recursos de acessibilidade necessários também só podem ser solicitados na inscrição. Serão garantidos prova com letra ampliada, prova com letra superampliada, sala de fácil acesso e mobiliário acessível. O atendimento específico é uma opção para gestantes, lactantes e idosos.

    O Encceja é composto por quatro provas objetivas por nível de ensino e uma redação. Cada prova tem 30 questões de múltipla escolha por prova. No ensino fundamental as áreas de conhecimento avaliadas são: ciências naturais; matemática; língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física e redação; história e geografia. No ensino médio as áreas são: ciências da natureza e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; linguagens e códigos e suas tecnologias e redação; ciências humanas e suas tecnologias.

    O Inep oferece materiais de estudo gratuitos, como apostilas para participantes e professores de Educação de Jovens e Adultos (EJA), além das provas do ano passado. Os consulados também oferecem cursos preparatórios. Informações sobre esses cursos sevem ser obtidas diretamente com o consulado.

    PPL – O Inep também aplicará o Encceja Exterior PPL 2018, entre 17 a 28 de setembro, em unidades prisionais do Japão (Tóquio), Guiana Francesa (Caiena) e Turquia (Istambul), para brasileiros privados de liberdade no exterior. Nesse caso, os responsáveis nos consulados-gerais deverão fazer a inscrição dos brasileiros submetidos a penas privativas de liberdade, por meio da página do Encceja, também entre 25 de junho e 9 de julho.

    Acesse o sistema de inscrição

    Clique aqui para acessar o edital

    Assessoria de Comunicação Social

  • Inscrições para Encceja no exterior terminam nesta segunda-feira, 17

    Brasileiros que vivem no exterior e estão interessados em obter a certificação do ensino fundamental ou do ensino médio têm até as 23h59 desta segunda-feira, 17, para se inscrever no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). O exame é direcionado a jovens e adultos que não concluíram essas etapas de ensino na idade adequada, incluídas pessoas privadas de liberdade (PPL) residentes no Japão e na Guiana Francesa. Estas deverão procurar seus respectivos consulados-gerais, em Tóquio e em Caiena, onde haverá aplicação dos testes.

    Para fazer a inscrição, é preciso informar o número de CPF e a data de nascimento. O participante que tiver feito provas de edições anteriores do Encceja Exterior (2013, 2014, 2015, 2016) deverá informar o número do passaporte utilizado para emissão do certificado ou do certificado de proficiência. Para a certificação do ensino fundamental, o candidato deve ter 15 anos completados até a data da realização da prova. Para a certificação do ensino médio, a idade é de pelo menos 18 anos até a data da prova.

    Aplicação –O Encceja Exterior 2017 é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e com as respectivas representações diplomáticas do Brasil nos locais de aplicação. O exame no exterior será aplicado em 10 de setembro, nos Estados Unidos (Boston, Nova York e Miami); Bélgica (Bruxelas); Guiana Francesa (Caiena); Portugal (Lisboa); Suíça (Genebra); Espanha (Madri); Reino Unido (Londres); França (Paris), Holanda (Amsterdã) e Japão (Nagoia, Hamamatsu e Ota). Já o Encceja Exterior PPL será aplicado entre 11 a 22 de setembro.

    No Brasil – Para o Encceja Nacional, que terá edital publicado na próxima segunda-feira, 24, as inscrições vão de 7 a 18 de agosto. As provas serão aplicadas em 8 de outubro. Candidatos enquadrados na condição de PPL deverão aguardar o outro edital, a ser publicado em 7 de agosto. Para esses casos, o período de adesão das unidades prisionais ou socioeducativas vai de 14 a 25 de agosto, devendo as inscrições serem feitas no período de 21 de agosto a 1º de setembro. Já a aplicação do exame PPL está agendada para 24 e 25 de outubro.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Inscrições para pessoas privadas de liberdade vão até esta sexta

    Órgãos de administração prisional e socioeducativa interessados em aplicar o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja Nacional PPL) 2018 devem ficar atentos. Termina às 23h59 (horário de Brasília) desta sexta-feira, 27, o período de inscrições na prova, direcionada a pessoas privadas de liberdade ou que atualmente cumprem medidas socioeducativas e desejam concluir seus estudos.

    Os que ainda não fizeram a inscrição devem acessar o endereço eletrônico e preencher todas as informações exigidas. As provas serão aplicadas nos dias 18 e 19 de setembro. Para participar do Encceja Nacional PPL 2018 é necessário ter, no mínimo, 15 anos de idade, para quem busca a certificação do ensino fundamental, e ao menos 18 anos, no caso dos que desejam a certificação do ensino médio.

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação que aplica o Encceja Nacional PPL, reforça que as inscrições de pessoas privadas de liberdade são responsabilidade da unidade prisional ou socioeducativa que aderiu ao exame, por meio do responsável pedagógico indicado para acessar o sistema de inscrição e suas funcionalidades. Cabe a este profissional acompanhar o andamento do cronograma, indicar o nível de ensino e áreas de conhecimento de realização das provas, inserir os participantes no sistema de inscrição, acessar os resultados e pleitear a certificação do participante.

    O exame é dividido em quatro provas objetivas, com 30 questões de múltipla escolha cada, por nível de ensino, e uma redação. Aqueles que buscam a certificação do ensino fundamental serão avaliados nas áreas de ciências naturais, história e geografia, língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física, redação e matemática. Para o ensino médio, os conhecimentos exigidos são em ciências da natureza e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias, linguagens e códigos e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias e redação.

    Acesso o sistema de inscrição no Encceja Nacional PPL 2018.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Inscrições para privados de liberdade vão até sexta, 20

    Sexta-feira, 20, é o último dia de inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade e Jovens sob Medida Socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL). As inscrições devem ser feitas pelos responsáveis pedagógicos das unidades prisionais e socioeducativas que firmaram, até 13 de outubro, o documento de adesão, responsabilidades e compromissos junto ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As provas do Enem PPL serão aplicadas em 12 e 13 de dezembro.

    Cada unidade prisional ou socioeducativa apontada terá um responsável pedagógico com acesso ao sistema de inscrição e suas funcionalidades. O profissional terá a função de realizar e acompanhar as inscrições; determinar a sala de provas dos candidatos; transferir participantes entre as unidades, quando necessário, dentro do prazo previsto; e excluir participantes que tiverem sua liberdade decretada.

    O responsável pedagógico também acessará os resultados obtidos pelos candidatos, pleiteará sua participação no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e em outros programas de acesso à educação superior, se for o caso. Além disso, deverá divulgar as informações sobre o exame aos participantes.

    Os candidatos do Enem PPL com idade a partir de 18 anos poderão utilizar o desempenho no exame como mecanismo único, alternativo ou complementar para acesso à educação superior. Já os participantes menores de 18 anos, considerados treineiros – que fazem as provas para conhecer o processo –, só poderão utilizar os resultados individuais no exame para autoavaliação de conhecimentos.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Lançado o edital do exame para pessoas privadas de liberdade

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou o edital do Exame Nacional do Ensino Médio para pessoas privadas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 2. As provas serão realizadas em 12 e 13 de dezembro. Os órgãos de administração prisional e socioeducativa que desejarem indicar unidades para aplicação do exame deverão assinar termo de adesão até 13 de outubro. As instituições indicadas também devem firmar o termo no mesmo período.

    Cada unidade prisional ou socioeducativa indicada terá um responsável pedagógico com acesso ao sistema de inscrição e suas funcionalidades. O profissional será responsável por realizar e acompanhar as inscrições; determinar a sala de provas dos candidatos; transferir participantes entre as unidades, se for o caso, dentro do prazo previsto; e excluir participantes que tiverem sua liberdade decretada.

    O responsável pedagógico também deverá acessar os resultados obtidos pelos participantes e pleitear sua participação no Sisu e em outros programas de acesso à educação superior. Além disso, deverá divulgar as informações sobre o exame aos participantes.

    Inscrições – O Inep receberá as inscrições para o Enem PPL entre 9 e 20 de outubro. Os participantes com mais de 18 anos de idade poderão utilizar o desempenho no exame como mecanismo único, alternativo ou complementar de acesso à educação superior. Já os participantes menores de 18 anos, considerados treineiros – que fazem as provas para conhecer o processo –, só poderão utilizar os resultados individuais no exame para autoavaliação de conhecimentos.

    A adesão ao exame pode ser feita no portal do Inep.

    Acesse o edital do Enem PPL 2017.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

Fim do conteúdo da página