Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Saiba como se dá a oferta de cursos da Rede e-Tec Brasil

  • Eline Nascimento, titular da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, apresentou várias ações durante o evento (Foto: Divulgação)

    Mais de mil pessoas participaram, de segunda-feira, 20, até esta quinta-feira, 23, em João Pessoa (PB), da 41ª Reunião dos Dirigentes das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Reditec), que teve como tema Educação profissional: acesso, permanência e êxito. O evento, promovido pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação e pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), foi organizado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB).

    Durante a Reditec, a secretária de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Eline Nascimento, apresentou ações que envolvem a secretaria e a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica como o Programa para o Desenvolvimento em Energias Renováveis e Eficiência Energética na Rede Federal (EnergIF) e o Mulheres Mil.

    Outras ações que ganharam destaque na apresentação foram a regulação da educação profissional, o processo de internacionalização do ensino, a avaliação e qualidade da oferta, as ações de inclusão com apoio aos centros de referência e o Mediotec, que, desde o seu lançamento já possui mais de 30 mil matrículas nas modalidades presencial e a distância.

    Desde que assumiu a Setec, Eline já entregou mais de 250 obras, entre 15 campus inaugurados e quatro novos polos de inovação Embrapii aprovados (IFSul de Minas, IFPB, IFSC e IF Goiano). Também foram publicadas oito chamadas públicas e aprovados 950 projetos de pesquisa.

    Programação – A programação da 41ª Reditec contou com palestras, mesas-redondas, mostra de experiências exitosas nas áreas de gestão, extensão, ensino, pesquisa e internacionalização. Paralelamente, o IFPB realizou o II Simpósio de Pesquisa Inovação e Pós-Graduação (Simpif), o IV Seminário de Inovação Tecnológica (Sintif), o II Encontro de Educação a Distância (Eead), a III Competição de Robótica e a Mostra de Extensão e Cultura.

    Além da apresentação da Setec, foram comemorados, durante a reunião, os 10 anos da Rede e-tec, iniciativa responsável pela oferta de educação profissional e tecnológica a distância. A data foi marcada pelo lançamento do selo comemorativo da primeira década e um vídeo institucional, com relatos de gestores e alunos.

    Na sequência de atividades, foi lançado o Proedu, repositório on-line de objetos de aprendizagem, que tornará disponível o material didático produzido pela Rede e construído por professores e técnicos de diversas instituições. Entre as ações da Rede e-tec está a oferta de 600 conteúdos educacionais. Por meio do Instituto Tim, foi ainda apresentada a plataforma Tim Mooc, presente em 16 instituições.

    Rede e-tec – Criada em 2007, a Rede e-tec tem como propósito ampliar e democratizar o acesso a cursos técnicos de nível médio, públicos e gratuitos, e ofertar formação continuada de professores de educação profissional, em regime de colaboração entre União, estados, Distrito Federal e municípios.

    Com mais de 600 mil alunos formados em todo o país, a Rede e-tec conta hoje com cerca de 400 instituições parceiras, ultrapassando as 450 mil vagas disponíveis, entre órgãos federais, estaduais e municipais de ensino.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília recebeu nesta segunda-feira, 14, um laboratório móvel para apoio a cursos técnicos a distância da Rede e-Tec Brasil. Até agora, 16 dos 40 laboratórios móveis previstos foram entregues a institutos federais de 11 unidades da Federação. A Rede e-Tec Brasil integra as ações do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

    Aulas teóricas e práticas dos cursos técnicos a distância oferecidos em dez polos pelo Instituto Federal de Brasília contarão agora com os recursos do novo laboratório móvel. “Inicialmente, ele será usado no campus de Samambaia, mas há previsão de deslocamento para os demais polos de ensino, à medida que os cursos forem implantados e as disciplinas específicas, introduzidas”, explica a coordenadora de ensino a distância na instituição, Marta Eliza de Oliveira. Samambaia é uma região administrativa do Distrito Federal, a 25 quilômetros de Brasília.

    O instituto de Brasília atende a 1,2 mil estudantes em cursos técnicos a distância por meio do Programa de Formação Inicial em Serviço dos Profissionais da Educação Básica dos Sistemas de Ensino Público (Profuncionário). Servidores dos quadros efetivos escolares nas áreas de alimentação escolar, multimeios didáticos, secretaria escolar e infraestrutura escolar têm acesso a cursos de formação técnica de nível médio. Para o segundo semestre deste ano, há previsão de oferta de 10 mil vagas no instituto por meio da Rede e-Tec.

    A meta da rede para este ano é oferecer 150 mil vagas de ensino técnico a distância em 800 polos. Em 2011, foram atendidas mais de 75 mil pessoas em 543 polos.

    Danilo Almeida
  • Estimular a produção e o compartilhamento de material pedagógico é um dos objetivos da Rede e-Tec Brasil

  • Saiba como acontece o monitoramento e a avaliação dos cursos da Rede e-Tec Brasil

  • O objetivo do Proedu, iniciativa da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC), é reunir e disponibilizar recursos educacionais de educação profissional e tecnológica

  • Conheça os programas e ações desenvolvidos pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC/MEC) em apoio à educação profissional e tecnológica no País

  • Desenvolver a educação profissional e tecnológica por meio da educação a distância é o objetivo da Rede e-Tec Brasil

  • A Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) é responsável por formular, planejar, coordenar, implementar, monitorar e avaliar políticas públicas de Educação Profissional e Tecnológica (EPT), desenvolvidas em regime de colaboração com os sistemas de ensino e os agentes sociais parceiros. Entre as suas atribuições, deve promover o fomento à inovação, à expansão e à melhoria da qualidade da educação profissional e tecnológica, especialmente quanto à integração com o ensino médio, à oferta em tempo integral e na modalidade a distância, à certificação profissional de trabalhadores e ao diálogo com os setores produtivos e sociais. Também deve estimular pesquisas e estudos voltados ao desenvolvimento da educação profissional e tecnológica, bem como ampliar a sua atratividade e o seu reconhecimento social junto aos jovens, aos trabalhadores e à sociedade em geral. Nesse sentido, ações de internacionalização devem ser implementadas na rede federal para estimular parcerias com instituições científicas e educacionais. Além de coordenar nacionalmente a política de EPT, a Setec responde pela manutenção, supervisão e fortalecimento das instituições que compõem a Rede Profissional, Científica e Tecnológica.

Fim do conteúdo da página