Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Apresentação

O Programa Mulheres Mil foi instituído nacionalmente, por meio da Portaria nº 1.015, de 21 de julho de 2011, fruto dos resultados positivos do projeto piloto desenvolvido pela SETEC/MEC no período de 2007 a 2011. Tem por objetivo promover a formação profissional e tecnológica articulada com aumento de escolaridade de mulheres em situação de vulnerabilidade social. O programa atua para garantir o acesso à educação de acordo com as necessidades educacionais de cada comunidade e a vocação econômica das regiões.

Ao se transformar em Programa de cobertura nacional, amplia também seu escopo inicial de oferta de educação profissional e tecnológica para incluir, além dos cursos de qualificação profissional, os cursos de educação profissional técnica de nível médio. Os cursos podem ser ofertados de forma articulada com o ensino fundamental e o com o ensino médio (nas formas de oferta Integrada e Concomitante).

O programa é executado, prioritariamente, pelas instituições públicas dos sistemas de ensino federais, estaduais e municipais.

Em 2013, o Programa Nacional Mulheres Mil passou a ser executado também no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) por meio da iniciativa Bolsa Formação. Dentre outros, ofertou cursos na área de saúde demandado pelo Ministério da Saúde, bem como, elaborou estratégia de integração da metodologia do Programa Nacional Mulheres Mil na oferta de cursos de educação profissional e tecnológica em unidades prisionais femininas, em parceria com o Ministério da Justiça.

X
Fim do conteúdo da página