Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Pibid e Residência Pedagógica fazem chamada para inscrições
Início do conteúdo da página
Inovação

Com apoio do MEC, Embrapii credencia 11 grupos de pesquisas de universidades federais como unidades de inovação

  • Segunda-feira, 25 de maio de 2020, 13h08
  • Última atualização em Segunda-feira, 25 de maio de 2020, 13h09

Novas unidades Embrapii receberão R$ 30 milhões para desenvolver projetos de inovação com a indústria


Com o apoio do Ministério da Educação (MEC), 11 novos grupos de pesquisa de universidades federais foram selecionados e serão credenciados pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Os grupos de pesquisadores das instituições terão disponíveis cerca de R$ 30 milhões para investir em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) para atender demandas do setor industrial.

De acordo com o secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas, o credenciamento das novas unidades pela EMBRAPII mostra o comprometimento do Ministério em incentivar a inovação nas universidades federais. “A Embrapii é referência no setor de inovação e tecnologia industrial. Nós queremos trazer essa experiência para dentro das universidades”, afirmou.

Os projetos serão desenvolvidos nas áreas de Energias Renováveis, Fibras Florestais, Sistemas Embarcados, Geotecnologia e Agronegócio, Inteligência Artificial, Computação Industrial, Materiais Avançados/Nanomateriais, Computação Industrial, Robótica Inteligente, Sistemas Veiculares e Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). A Embrapii vai financiar um terço do valor dos projetos das novas unidades com recursos não reembolsáveis.

Potencializado pelo modelo de financiamento, a parceria tem o objetivo de atrair empresas pelo conhecimento existente e por sua capacidade de geração de soluções tecnológicas das novas unidades. A meta é gerar 175 projetos e R$ 100 milhões em investimentos de inovação, à medida que se soma ao valor aportado pela Embrapii, a contrapartida financeira de empresas e os recursos não financeiros da Unidade (mão de obra, equipamentos de ponta etc.). Espera-se que as empresas invistam cerca de R$ 50 milhões nos projetos.

“Para cada Unidade credenciada, a Embrapii assegura à indústria que aquele centro de pesquisa possa atuar como seu centro de P&D ou completar as atividades do centro que a empresa já possua”, destaca o diretor-presidente da EMBRAPII, Jorge Guimarães.

As 11 novas unidades Embrapii foram selecionadas entre 37 propostas apresentadas por grupos de pesquisas das universidades. Elas se juntam a seis unidades já credenciadas e vinculadas às universidades federais (UFRGS, UFSC, UFRJ, UFMG, UFU, UFCG). Assim, passa para 17 o número de unidades Embrapii em instituições federais de educação superior credenciadas para desenvolvimento de projetos de inovação. Ao todo, a rede credenciada conta com 55 unidades.

Capacitação profissional – Além estimular a interação entre o setor produtivo e os centros acadêmicos, o credenciamento de unidades em universidades federais também visa capacitar profissionais qualificados para atuarem em projetos de PD&I na indústria.

O programa prevê a participação de estudantes de graduação e pós-graduação em projetos Embrapii, no modelo hands-on, que permite o aprendizado a partir da experiência real, atuando em projetos de pesquisa aplicada com a indústria. Além de adquirir habilidades de pesquisa e consolidar suas competências técnicas, o programa de formação de Recursos Humanos da Embrapii permite o desenvolvimento de habilidades que ultrapassam a dimensão técnica, com a de persuasão e negociação; gerenciamento de projetos; comunicação e liderança. Cerca de 530 estudantes terão a oportunidade de participar da iniciativa.

Sobre a Embrapii – A organização social é uma instituição privada sem fins lucrativos, que tem como principal missão contribuir para o desenvolvimento da inovação e da competitividade da indústria brasileira com o atendimento às demandas de inovação do setor produtivo. Além do MEC, os ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) e da Saúde são responsáveis, predominantemente, pelos recursos da Embrapii, provenientes de contratos de gestão.

Conheça as 11 unidades Embrapii selecionadas:

Unidade Embrapii em Fibras Florestais da Unidade Federal de Viçosa (UFV)

A nova unidade Embrapii vai atuar na área de Fibras Florestais, desenvolvendo PD&I, desde a produção até a conversão das fibras em novos materiais e produtos de maior valor. O grupo engloba pesquisadores do Departamento de Engenheira Florestal (DEF), que conta com infraestrutura de excelência e histórico de proximidade com as empresas da área credenciada.

Unidade Embrapii em Energias Renováveis da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

A nova unidade Embrapii reúne pesquisadores do Instituto de Redes Inteligentes, órgão suplementar do Centro de Tecnologia (CT) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul. O grupo de pesquisa atua na área de energias renováveis, abrangendo temas como integração de recursos energéticos renováveis em redes elétricas, conversão de energia, eficiência energética e armazenamento de energia e veículos elétricos.

Unidade Embrapii em Materiais e Processos Sustentáveis da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

A nova unidade Embrapii está apta a desenvolver projetos de PD&I na área de Materiais Avançados, com foco em processos e produtos inovadores, sustentáveis e funcionais. As pesquisas serão apoiadas pela infraestrutura técnica e laboratorial do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia (CCET), que possui importante produção científica no cenário nacional e internacional.

Unidade Embrapii em Materiais Poliméricos e Funcionais da Universidade Federal do ABC (UFABC)

A nova unidade, composta por pesquisadores do Grupo de Ciência, Tecnologia e Inovação em Materiais (GTIM), vai atuar no desenvolvimento de materiais avançados, com ênfase em polímeros funcionais e no aprimoramento de superfícies funcionais para aplicação nas áreas de energia, biotecnologia e transporte. O grupo é constituído por profissionais de diferentes áreas de formação, permitindo ao grupo atuar de forma interdisciplinar complementar.

Unidade Embrapii em Materiais Avançados e Nanomateriais da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

A nova unidade Embrapii, formada por pesquisadores do Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT), oferecerá ao setor produtivo a expertise na área de Materiais Avançados, com foco em materiais poliméricos e nanomateriais. O desenvolvimento de projetos de PD&I nessas áreas possibilita importante avanço nos segmentos químico, farmacêutico, saúde, aeroespacial, defesa, construção civil, celulose, cosmético e automotivo.

Unidade Embrapii em Sistemas Embarcados da Universidade do Ceará (UFC)

A nova unidade reúne pesquisadores do Laboratório de Engenharia de Sistemas Computação da Universidade do Ceará (LESC), que integra o Departamento de Engenharia de Teleinformática (DETI) da UFC. O grupo de pesquisa tem sólida atuação em projetos de sistemas computacionais. Na Embrapii, vai atuar na área de sistemas embarcados complexos, com ênfase na conversão de energia, diagnósticos de falhas e automação industrial.

Unidade Embrapii em Geotecnologia e Agronegócio da Universidade Federal de Lavras (UFLA)

A nova unidade vai desenvolver sistemas inteligentes em geotecnologia e agronegócio. O grupo integra profissionais de diferentes departamentos da UFLA e possui como principal objetivo potencializar o conhecimento gerado na Universidade, transformando-os em produtos inovadores para a sociedade, ultrapassando os limites da pesquisa e promovendo o desenvolvimento sustentável do País.

Unidade Embrapii em Inteligência Artificial da Universidade Federal de Goiás (UFG)

Sediada no Instituto de Informática da UFG e composta por pesquisadores do Centro de Excelência em Inteligência Artificial, a nova unidade tem equipes dedicadas e multidisciplinares para desenvolver soluções tecnológicas em Inteligência Artificial, com ênfase no aprendizado de máquina (Deep Learning), a partir de dados e de ambientes.

Unidade Embrapii em Robótica Inteligente da Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

A nova unidade engloba pesquisadores do Centro de Inovação em Ciência de Dados e Robótica (iTec), da FURG. Credenciado em Robótica Inteligente, o grupo de pesquisa desenvolverá projetos na área associados ao Ecossistema Costeiro e Oceânico e toda sua cadeia produtiva.

Unidade Embrapii em Computação Industrial da Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

A nova unidade Embrapii envolve pesquisadores do Instituto de Computação da UFAL, referência regional na pesquisa e desenvolvimento de projetos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Na Embrapii, desenvolverá projetos na área de Computação Industrial.

Unidade Embrapii em Tecnologias e Sistemas Veiculares da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

A nova unidade Embrapii é formada por pesquisadores do Centro de Informática (CIn) da UFPE, importante centro do Brasil e da América Latina. Está credenciada para desenvolver PD&I na área de Tecnologias e Sistemas Veiculares, atuando com soluções de software e hardware em sistemas automotivos e toda sua cadeia de valor. 

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página