Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC e MCTIC lançam Programa Ciência na Escola com o objetivo de modernizar o ensino de Ciências
Início do conteúdo da página
Ensino articulado

Ministro inaugura centro de educação profissional com proposta pioneira de compartilhamento

  • Sexta-feira, 04 de maio de 2018, 13h26
  • Última atualização em Sexta-feira, 04 de maio de 2018, 16h07


O Centro de Educação Profissional Articulado do Guará (Cepag) Professora Teresa Ondina Maltese, no Distrito Federal, foi inaugurado nesta sexta-feira, 4, com a presença do ministro da Educação, Rossieli Soares. O nome homenageia a professora de língua portuguesa pioneira na educação básica na região. A proposta de articulação do Cepag é pioneira ao promover o acompanhamento pedagógico dos estudantes por meio do compartilhamento das ações pedagógicas entre as unidades escolares. A obra contou com R$ 7,4 milhões do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia ligada ao MEC.

Rossieli Soares destacou que a discussão da reforma do ensino médio não é recente, razão pela qual, lembrou, é preciso pensar em formatos diferenciados para a formação dos jovens. “O que vocês estão fazendo aqui com esta escola, com este modelo, é muito mais do que entregar um prédio para a comunidade”, declarou. “O MEC se orgulha por fazer parte disso e por ter financiado essa iniciativa. Mas, muito mais do que esse prédio é o uso como está sendo pensado e discutido aqui no Distrito Federal – uma educação diferente, diferenciada, com qualidade, em um processo de escolha e participação dos jovens e dos professores. ”

O ministro Rossieli Soares destacou que a nova escola tem o diferencial de ofertar educação diferenciada, em um processo de escolha e participação dos alunos e professores (Foto: André Nery/MEC)

Durante o evento, o ministro reforçou o caráter inovador do projeto da nova escola, que garante aos jovens desejosos de uma qualificação profissional e de ensino técnico completar o seu tempo com a formação integral. “O MEC vai acompanhar e vai apoiar diuturnamente [as atividades desenvolvidas na instituição]. Queremos que esse projeto seja o espelho de uma boa prática. O ministério tem investido muito em educação integral, com financiamento, inclusive, para custeio, o que é uma raridade nos programas do governo federal. Temos investido na flexibilidade, com a reforma do ensino médio; estamos discutindo como apoiar mais ainda os estados nesse processo, e tenho certeza que experiências como essas mostram que é possível fazer educação de qualidade, trazendo um novo modelo para os jovens do Brasil”, defendeu

Presente ao evento, o governador do DF, Rodrigo Rollemberg, frisou a importância da reforma do ensino médio. “Não podemos continuar com modelo ultrapassado, em que as pessoas não aprendem ou aprendem muito pouco”, disse. “Os jovens devem escolher as disciplinas mais importantes para as profissões que queiram exercer.”

Para o secretário de Educação do DF, Júlio Gregório Filho, a unidade vai ao encontro do que é proposto atualmente: a flexibilização curricular do ensino médio. “Esta escola é um centro de educação profissional e trará uma mudança na cultura educacional do país”, avaliou o secretário. “O grande projeto a ser construído aqui é termos e ofertarmos a possibilidade para todos os alunos do Guará que quiserem uma formação profissional, seja em turno contrário à sua educação geral, seja de forma articulada com o seu currículo, que será construído com o auxílio da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e as possibilidades de flexibilização que nós estamos criando para o ensino médio. ”

Atendimento – O DF já oferta cursos técnicos integrados ao ensino médio e à educação de jovens e adultos (EJA), além de cursos técnicos subsequentes e concomitantes nas escolas técnicas. O modelo de articulação reforça o atendimento de estudantes do ensino médio integrado em tempo integral.

O valor total da obra foi de R$ 12,4 milhões, sendo R$ 7,4 milhões do FNDE. A construção se deu por meio de convênio 2011, formalizado entre o FNDE e a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal. Esse convênio prevê ainda a instalação outros três centros de educação profissional nas cidades de Brazlândia, Santa Maria e Paranoá, no DF, e faz parte do Programa Brasil Profissionalizado.

Dos quatro centros conveniados, o do Guará foi o primeiro a ser concluído. Já licitado, o de Brazlândia e se encontra em fase de análise de documentação. Os de Santa Maria e Paranoá estão com seus processos licitatórios em andamento.

Estrutura – O Cepag teve a ordem de serviço assinada em julho de 2015 e foi entregue em agosto de 2017, data a partir da qual entrou em funcionamento. A construção do prédio segue o modelo padrão do FNDE. O espaço tem capacidade para atender a cerca de dois mil alunos, e conta com 12 salas de aula, seis laboratórios básicos, dois grandes laboratórios, biblioteca, auditório, teatro de arena, refeitório, área de vivência e quadra poliesportiva coberta.

Cursos – O Cepag oferta dois cursos de formação profissional: enfermagem e computação gráfica. No total, estão sendo oferecidas 800 vagas nos três turnos: matutino, vespertino e noturno. Os cursos são articulados para turmas do ensino médio regular da rede, no diurno, e para quem já terminou o ensino médio, no noturno.

Além dos cursos técnicos, o Cepag oferece enfermagem e produção de moda pelo Mediotec, com 72 e 19 alunos, respectivamente. As aulas de 2018 começaram em março. A Escola Técnica do Guará ainda desenvolve um projeto de robótica com 20 alunos dos ensinos médio e fundamental, entre oito e nove anos de idade.

Inicialmente, a oferta para o novo modelo seria somente para estudantes do Guará, mas foi expandida às demais regiões administrativas. O Cepag já possui matrículas de mais dez regionais de ensino: Plano Piloto, Recanto das Emas, Núcleo Bandeirante, Ceilândia, Taguatinga, Samambaia, Brazlândia, Paranoá, Santa Maria e Gama.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página