Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Conheça as cinco competências cobradas na redação do Enem
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Escola de Fábrica forma jovens para trabalhar no carnaval do Rio

  • Sexta-feira, 23 de junho de 2006, 08h22
  • Última atualização em Quinta-feira, 17 de maio de 2007, 09h46

O Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis (Cefet Química) e a escola de samba Beija-Flor, realiza nesta sexta-feira, dia 23, às 19h, a primeira formatura do Programa Escola de Fábrica focada para a indústria do carnaval.

Durante seis meses, 140 alunos foram capacitados para desempenhar atividades em diversas áreas de uma escola de samba. No caso da Beija-Flor, os jovens receberam formação profissional inicial nos cursos de carpintaria, confecção de adereços, chapelaria, serralheria, pintura artística, escultura e serviços de costura.

Segundo o diretor do Cefet Química, Luiz Edmundo Vargas de Aguiar, os cursos oferecidos tornaram-se referência para que novas iniciativas de projetos de inclusão social, como o Escola de Fábrica, sejam criadas. “Os 140 formandos têm agora em suas mãos a oportunidade de ingressar em um mercado promissor como o da indústria do carnaval atuando nas fábricas de samba, constituindo uma nova classe do mercado formal de trabalho”, disse.

O Escola de Fábrica estabelece uma parceria entre o MEC e empresas a fim de gerar emprego e renda onde os cursos são oferecidos. Para a coordenadora do programa no Cefet Química, Rosângela da Rosa, os cursos ajudaram a ampliar as oportunidades de trabalho para os jovens formandos. “A perspectiva para os próximos meses é que 70% dos estudantes já estejam empregados em áreas ligadas ao carnaval”, prevê Rosângela.

Durante o evento, que contará com a presença da diretora do Programa, Ivone Maria Elias Moreyra, haverá uma exposição de trabalhos produzidos pelos alunos dentro do barracão da Beija-Flor de Nilópolis.

Em 2005, o MEC já investiu R$ 25 milhões no programa. Para 2006, a previsão de investimentos é de R$ 54 milhões. A meta é certificar 40 mil jovens, com renda de até 1,5 salário mínimo, até o final deste ano. Os estudantes são beneficiados com uniforme, transporte, material didático, seguro de vida e bolsa de R$ 150,00 durante o período do curso.

Marco Aurélio Fraga

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página