Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC anuncia piso salarial dos professores com aumento de 6,81%, índice acima da inflação
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Produção científica terá encontro no Sul

  • Terça-feira, 24 de julho de 2007, 10h03
  • Última atualização em Terça-feira, 24 de julho de 2007, 13h16

O reaproveitamento de resíduos da fabricação de vinho branco, espumantes ou sucos de uva para a obtenção de ganhos comerciais e sociais, além do uso ambiental correto desses resíduos, é um dos trabalhos que serão apresentados na 1ª Jornada da Produção Científica da Educação Profissional e Tecnológica da Região Sul. O encontro será realizado de 8 a 10 de agosto, no Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Santa Catarina e na unidade de São José, em Florianópolis. A jornada divulga e consolida a produção científica da educação profissional e tecnológica na região.

A pesquisa com os resíduos foi realizada pelo professor José Hilton de Araújo, da área ambiental da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), em parceria com os estudantes Rodrigo Ferreira Lopes, do curso de tecnologia ambiental, e Talita Butzske Bússolo, de tecnologia em alimentos. O trabalho mostra que dos resíduos resultam vários produtos, como sabonetes esfoliantes, graspa (aguardente feita com resíduos de uvas, conhecida também como bagaceira) e óleos de sementes de uvas.

“Concluímos, por meio das pesquisas e estudos, que os produtos foram bem aceitos pelos consumidores e podem ser processados industrialmente”, afirma o professor José Hilton. “A incorporação desses resíduos na formulação dos suplementos alimentares eleva o valor nutricional, diminui o custo dos produtos e fornece nutrientes, como polifenóis, agentes antioxidantes e minerais.”

Segundo o professor, os produtos obtidos a partir dos resíduos gerados nas indústrias vinícolas proporcionam uma fonte de renda extra a produtores rurais, proprietários das indústrias ou pessoas interessadas em diversificar o ramo de atuação comercial e industrial. “Além disso, há um papel social na geração de renda para comunidades carentes, com o uso ambientalmente correto dos resíduos que seriam dispostos no solo”, destaca José Hilton.

Promovida pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC), a jornada tem o apoio dos Cefets, das escolas técnicas federais  e das escolas agrotécnicas federais da região. Mais informações na página eletrônica do Cefet-SC.

Sophia Gebrim

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página