Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > A poucas horas do final, número de inscritos passa de 2,4 milhões até as 18 horas
Início do conteúdo da página
Plano Nacional da Educação

Mercadante defende criação de fonte de receita para viabilizar meta da valorização do professor

  • Terça-feira, 24 de novembro de 2015, 19h10
  • Última atualização em Terça-feira, 24 de novembro de 2015, 19h41

O ministro participou do ato de instalação de fórum que deverá acompanhar a evolução do piso salarial (Foto: Mariana Leal/MEC)O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, defende a criação de nova fonte de receita para viabilizar o cumprimento da meta 17 do Plano Nacional da Educação (PNE), que trata da valorização dos profissionais do setor. “A valorização só é possível se os recursos existirem”, disse ele, no ato de instalação do Fórum Permanente para o Acompanhamento da Atualização Progressiva do Valor do Piso Salarial Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica.

Criado pela portaria nº 618, de 24 de junho de 2015, o fórum tem como objetivo o fortalecimento do diálogo entre dirigentes e trabalhadores sobre a valorização dos profissionais em educação. Composto por representantes do MEC, do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), o fórum busca propor mecanismos para obter informações sobre o cumprimento do piso salarial por estados e municípios e sobre os planos de cargos, carreiras e remuneração.

“Antes de qualquer decisão temos que pensar no estudante. Não adianta a gente dizer que tem uma meta em relação ao Produto Interno Bruto se não estiver no orçamento”, afirmou o ministro.  

Mercadante afirmou que enquanto a valorização dos professores é fundamental para a melhoria da qualidade da educação básica, os estados e municípios estão tendo dificuldades para cumprir o piso, que teve aumento real de 45% nos últimos quatro anos. “Este crescimento não é acompanhado pela receita”, lembrou ele.

Carreira – Durante a cerimônia também foi lançado o Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira e Remuneração, uma plataforma virtual desenvolvida pelo MEC para auxiliar as secretarias estaduais e municipais na elaboração ou reelaboração dos planos de carreira e remuneração para os profissionais da educação. O sistema possibilita a simulação de diferentes alternativas para planos de carreira e remuneração, levando em consideração seus respectivos impactos nas despesas com pessoal.

Veja a página do Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira e Remuneração 

Assessoria de Comunicação Social

Assista

Escute

 

 

X
Fim do conteúdo da página