Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Ministro defende ensino seguro nas universidades
Início do conteúdo da página
Educação superior

Campus da Ufam chega a Coari

  • Quarta-feira, 10 de setembro de 2008, 14h38
  • Última atualização em Quarta-feira, 17 de setembro de 2008, 13h24

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, visita campus da Universidade do Amazonas e unidade de educação tecnológica (Foto: Domingos Tadeu/PR)Coari – A expansão da educação superior no Brasil levou um campus universitário a uma localidade às margens do rio Solimões: Coari, no Amazonas. A ação facilitou o acesso da população da região central do estado à universidade pública, já que a opção mais próxima, até então, era a capital Manaus – a aproximadamente 370 quilômetros.

Nesta quarta-feira, 10, foram inaugurados dois blocos do campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em Coari, destinados aos cursos de enfermagem, nutrição, fisioterapia, biotecnologia e licenciaturas duplas em matemática/física e química/biologia. Os prédios têm, juntos, 11 salas de aula, 14 laboratórios, sala de material de multimídia, salas de professores, diretoria e coordenação, biblioteca, auditório com 200 lugares, área de convivência e cantina. Até o fim da implantação do campus, estima-se um total de 1,2 mil vagas de ingresso.

No Amazonas, um dos maiores problemas enfrentados pela população é a questão geográfica. O deslocamento de uma cidade a outra raramente é feito por rodovias; o barco é o meio de transporte mais comum. “Aqui não é como outras cidades, em que as pessoas conseguem morar numa cidade e estudar em outra, indo de ônibus ou carro”, afirma o professor Fábio Maciel, coordenador do curso de fisioterapia. “Antes do campus em Coari, a opção dos jovens do centro amazonense era parar os estudos depois do ensino médio. Pouquíssimos iam para Manaus, única opção de ensino superior público até então. Hoje, recebemos em Coari alunos, inclusive, de municípios vizinhos, como Tefé e Codajás”, relata.

O estudante George de Almeida veio de mais longe. Ele largou o emprego que tinha em Roraima e se mudou com a esposa para o Amazonas, só para estudar fisioterapia no campus de Coari da Ufam, o único que oferece o curso na região Norte. A esposa também é aluna do curso de enfermagem. George diz não se arrepender da mudança em sua vida. “Meu emprego era bom, mas com a graduação vou poder exercer a profissão que sempre quis. Pretendo montar um consultório aqui mesmo em Coari, já que a cidade ainda tem poucos profissionais qualificados na área”, afirma.

Para o diretor do campus, Paulo São Thiago, a qualidade de vida em Coari vai melhorar com a presença de uma universidade federal na região. “Com mais estudo, as pessoas mudam sua mentalidade, passam a querer crescer na vida, a objetivar coisas melhores”, acredita. “Costumo dizer que o petróleo na nossa região foi uma dádiva divina, mas a universidade foi fruto do esforço do governo federal e vai ajudar ainda mais no desenvolvimento do Amazonas.”

A expansão da Ufam também prevê a implantação de campi em Benjamim Constant, Humaitá, Itacoatiara e Parintins. Até o fim deste ano, terão sido investidos R$ 38,1 milhões. O investimento total no fim da implementação dos cinco campi será de R$ 90,5 milhões.

Letícia Tancredi

Leia mais...
Cidade da Amazônia é pólo educacional
Centro de ensino muda a vida de Coari

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página