Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação superior

Federal de Lavras inova grade curricular para oferecer formação mais completa

  • Segunda-feira, 06 de abril de 2009, 19h07
  • Última atualização em Segunda-feira, 06 de abril de 2009, 19h07
A Universidade Federal de Lavras (Ufla), situada no sul de Minas Gerais, receberá os estudantes que ingressarem na graduação no segundo semestre deste ano com inovações curriculares. A instituição inclui na formação dos alunos disciplinas humanistas obrigatórias, agrupadas em cinco áreas, que serão ministradas nos três primeiros semestres dos cursos. O objetivo é contrabalançar a formação tecnicista praticada na universidade.

De acordo com o pró-reitor de graduação da Ufla, João Chrysostomo de Resende Júnior, a instituição fez modificações no currículo para oferecer aos alunos uma formação mais completa que combinam os fundamentos técnicos de cada curso, que já são fortes, com disciplinas humanistas.

Constam do núcleo fundamental comum obrigatório as disciplinas de comunicação e expressão, filosofia e ética, sociologia e cidadania, matemática fundamental e inglês. Para completar a grade, os colegiados dos cursos podem acrescentar outras disciplinas que devem ser escolhidas entre ciência, tecnologia e sociedade; organização, mercado e empreendedorismo; e direito e legislação. Dessa forma, explica o pró-reitor, os colegiados podem incluir todas as disciplinas sugeridas, desde que somem no mínimo 20 créditos e no máximo 24.

O ensino de matemática fundamental entrou no currículo obrigatório, segundo João Chrysostomo, porque grande parte dos alunos vem do ensino médio com deficiência nos conteúdos de cálculo, o que provoca uma retenção nos primeiros semestres. O objetivo é “fazer um nivelamento de conteúdo”, uma vez que a maioria dos cursos da Ufla tem viés de matemática, informa.

Turno da noite – Mas as mudanças da Universidade Federal de Lavras não param no currículo. Com os recursos do Reuni, que é um plano de reestruturação das universidades federais patrocinado pelo Ministério da Educação, a Ufla oferece mais vagas nos cursos de graduação existentes, cria novos cursos e abre vagas no turno da noite. Segundo o professor Chrysostomo, “o Reuni inaugura um tipo de financiamento nas universidades federais sem precedente na história”.

A expansão de vagas e de cursos obedece um cronograma que se completa em 2011. Em 2007 e 2008, a universidade abriu quatro cursos noturnos: licenciaturas em física, matemática, educação física e sistemas de informação; em 2010 começa o curso de direito e em 2011, outro curso que a instituição ainda não definiu. As vagas de ingresso na graduação passam de 640 no ano de 2006 para 1.740 em 2011.

Junto com a expansão da oferta de cursos e de vagas serão realizados concursos públicos para ingresso de novos professores e de servidores técnicos. Hoje a instituição tem 95% do corpo docente com mestrado e a maioria dos professores com doutorado. Informações adicionais estão disponíveis no portal da Ufla.

Ionice Lorenzoni
Assunto(s): Ensino superior , UFLA , Graduação
X
Fim do conteúdo da página