Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação superior

Bolsistas e tutores do PET passam a ser pagos pelo FNDE

  • Terça-feira, 07 de abril de 2009, 11h10
  • Última atualização em Terça-feira, 07 de abril de 2009, 11h10

Bolsistas e tutores do Programa de Educação Tutorial (PET) terão o pagamento efetuado diretamente em conta pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Dessa forma, é atendida uma antiga reivindicação de alunos e professores. Antes da Resolução nº 13, de 3 de abril de 2009, eles recebiam das universidades, algumas vezes, com atraso.


O PET conta com 400 grupos em instituições de educação superior públicas e privadas de todo o país. São 4.274 alunos bolsistas e 400 tutores, um para cada grupo de pesquisa. A cada ano, o programa lança um edital com 30 vagas. De acordo com o coordenador do programa, Edson Cáceres, os trabalhos de alunos e professores integram ensino, pesquisa e extensão e buscam aprimorar a formação de profissionais em uma perspectiva cidadã.


Inicialmente, até quatro alunos podem compor o grupo de pesquisa. A cada ano, no limite de três anos, o grupo pode receber mais quatro bolsistas até o número máximo de 12. “Não há limite de tempo para as atividades de cada grupo. Há um processo de avaliação do trabalho a cada dois anos. Caso a qualidade seja mantida, o grupo continua a trabalhar”, explicou Cáceres. Os alunos recebem bolsa de R$ 300 e os tutores, de R$ 1.394.

Assessoria de Imprensa da Sesu

X
Fim do conteúdo da página