Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Professores aprenderão noções básicas de primeiros socorros
Início do conteúdo da página
Educação superior

Universidade da Fronteira Sul define 16 primeiros cursos

  • Terça-feira, 28 de abril de 2009, 17h59
  • Última atualização em Terça-feira, 28 de abril de 2009, 18h07

Jovens e adultos residentes nos municípios de Santa Catarina, do Paraná e do Rio Grande do Sul que receberão os campi da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) podem se preparar para ingressar na instituição. Já estão definidos os 16 primeiros cursos que começarão em março de 2010, dos quais cinco licenciaturas. Das 2.160 vagas, 1.020 são destinadas ao turno da noite.


Na sede da nova universidade, em Chapecó, no oeste de Santa Catarina, serão oferecidos oito cursos; no campus de Laranjeiras do Sul (centro-sul do Paraná), cinco cursos; no campus de Realeza (sudoeste do Paraná), quatro; em Cerro Largo (noroeste do Rio Grande do Sul), cinco; e em Erechim (norte do Rio Grande do Sul), cinco, conforme tabela.


De acordo com o presidente da comissão de educadores criada para implantar a instituição, Dilvo Ristoff, além de definir os cursos que vão inaugurar a UFFS, a comissão já conseguiu espaços provisórios com as prefeituras que vão sediar os campi. A próxima tarefa é fazer as reformas nos prédios para que fiquem adequados para receber estudantes, professores e servidores. Assegurar a acessibilidade, diz Ristoff, é um dos itens das reformas.


A comissão também conseguiu terrenos com dimensões de 100 hectares em cada município para a construção dos campi. Esses terrenos, segundo o coordenador da comissão, serão doados pelas prefeituras à futura universidade. Na avaliação do professor Ristoff, a receptividade dos municípios é “muito boa”.


O calendário de atividades da comissão de implantação da Universidade Federal da Fronteira Sul prevê concluir em maio os projetos pedagógicos dos cursos e o projeto institucional da universidade. A definição desses projetos, explica Ristoff, precede a convocação de concursos públicos para seleção de professores e de servidores.


Enem – A comissão também definiu que usará o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como parte principal do processo seletivo de ingresso na universidade. Além do Enem, a UFFS fará uma prova complementar. Segundo Ristoff, essa prova visa dar preferência de atendimento aos moradores das microrregiões onde os campi serão instalados. Será uma forma, explica, de cumprir a vocação da nova universidade, que é atender a localidades distantes dos grandes centros nos três estados da região Sul. A mesorregião da fronteira do Mercosul, composta pelos três estados, compreende 396 municípios.


O Projeto de Lei nº 3.774/2008, que cria a UFFS, está na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, mas ainda precisa ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça. Vencidas as etapas da Câmara, o projeto de lei vai para o Senado. O PL nº 3.774/2008 autoriza o Ministério da Educação a criar um quadro de pessoal com vagas para 500 professores e 340 servidores técnico-administrativos, dos quais, 232 de nível intermediário e 108 de nível superior.


A UFFS integra um conjunto de quatro instituições federais voltadas para atender aos movimentos sociais, aos arranjos produtivos locais e à integração regional. Estão nesse grupo as universidades federais da Integração Latino-Americana (Unila), com sede em Foz do Iguaçu (PR); do Oeste do Pará (Ufopa), com sede em Santarém (PA); e da Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab), com sede em Redenção (CE). A vocação da Unilab é a integração do Brasil com os países africanos de língua portuguesa.


Andamento na Câmara – A criação da Unila (PL nº 2.878/2008) já foi analisada pelas comissões de Educação e Cultura e do Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados. Agora está na Comissão de Finanças e Tributação e o passo seguinte será a Comissão de Constituição e Justiça. Se aprovado na Câmara, o projeto vai para o Senado. A Unilab (PL nº 3.891/2008) já passou pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público. Está na Comissão de Educação e Cultura e o próximo passo será a Comissão de Finanças e Tributação. A Ufopa (PL nº 2.879/2008) já tramitou pelas comissões do Trabalho, Administração e Serviço Público e de Educação e Cultura. Agora está na Comissão de Finanças e Tributação.
Ionice Lorenzoni

X
Fim do conteúdo da página