Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Dia Nacional de Libras é comemorado nesta terça, 24
Início do conteúdo da página
Combate ao coronavírus

UFT produz protetores faciais para profissionais da saúde pública de Palmas

  • Quinta-feira, 02 de abril de 2020, 15h52
  • Última atualização em Quinta-feira, 02 de abril de 2020, 15h53

Para aumentar a confecção, a universidade solicita empréstimo de impressoras 3D e doação de acetato


A educação está engajada no combate ao novo coronavírus. Em mais um exemplo, pesquisadores e professores da Universidade Federal do Tocantins (UFT) estão confeccionando protetores faciais com impressão 3D para profissionais da saúde de Palmas, capital do Tocantins.

A produção está sendo feita no Laboratório Audiovisual do Curso de Arquitetura e Urbanismo da universidade. A impressora 3D é capaz de produzir a haste que dá suporte e prende a folha de acetato, material escolhido para proteger o rosto. O acetato foi uma doação da comunidade externa à UFT.

No momento, há duas impressoras 3D disponíveis, mas um acordo feito entre a instituição e o Ministério Público do Trabalho, em Araguaína, vai possibilitar a compra de mais equipamentos e de matéria-prima. A expectativa é que a universidade confeccione cerca de 5 mil máscaras.

A confecção está sendo realizada pelos professores e pesquisadores Patrícia Orfila e Warley Gramacho e o estudante de engenharia elétrica, Nilson Flávio Gomes Coelho.

Para a pesquisadora Patrícia Orfila, os esforços das universidades públicas são fundamentais no controle da pandemia. “A situação emergencial exige conhecimento técnico aplicado, criatividade, decisões rápidas e desburocratizadas, para fazer melhor uso dos recursos em curto espaço de tempo. O uso de impressoras 3D para a produção de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) tem se mostrado uma ação assertiva de pesquisadores, estudantes e voluntários em várias partes do Brasil, demonstrando a relevância da ciência e a função social da universidade”, destacou.

A UFT está aceitando empréstimo de impressoras 3D para ajudar na produção dos protetores. “Pedimos à comunidade acadêmica e externa que se tiverem o equipamento e a disponibilidade que, por favor, nos procurem para que possamos dar velocidade à produção”, afirmou Gramacho.

Para emprestar o equipamento ou doar acetato, acesse o site da iniciativa

Assessoria de Comunicação Social, com informações da UFT

X
Fim do conteúdo da página